A “DR” Eterna.

“Olha, eu vou te falar uma coisa, não que eu exija demais, mas eu acho que as coisas já podem começar a mudar, né? De maneira alguma estou te desrespeitando, ou te cobrando qualquer coisa, não cabe a mim, acontece que tem muita coisa errada acontecendo. Desculpe, eu sou sincero preciso te falar tudo que eu sinto. Eu acho que você exagera em muitas coisas, e pior que isso, fica em silêncio quando percebe que errou, eu tento conversar numa boa, tento fazer com que a nossa relação seja a mais harmoniosa possível, mas você tem uma teimosia que não é desse mundo. Extremamente volúvel, ora quer fazer isso, ora aquilo e depois foge de assumir a responsabilidade das suas escolhas. Isso parou de me incomodar e começou a me desgastar, tipo aquela famosa história da fatia do bolo, entende? Eu sei que eu não sou nenhuma referência sobre “perfeição” e na verdade nem quero ser, gosto da lição dos meu erros, mas não é de hoje que eu venho te dando toques sobre como está a nossa relação, sobre como você quer ser superior, como você parece não ouvir uma palavra quando levanto algum assunto mais sério e preciso da tua opinião pra me guiar. Tudo isso está me fazendo mal. Não tem como eu não sentir saudade da época em que éramos menos “responsáveis”, que nossas preocupações eram as menores possíveis e que os nossos prazeres moravam nas pequenas coisas. De um tempo pra cá, você tornou tudo mais sério, rigoroso e ás vezes parece que até começou a me testar, algo que a propósito, eu odeio.
Bom, só estou te falando essas coisas porque eu ainda acredito na gente, no bem-estar de tudo isso que estamos construindo desde o início e de tudo que ainda vamos (vamos!) construir juntos. Eu só queria te entender melhor, queria que contasse comigo, só quero o teu, o meu e o nosso bem, e essas coisas dependem umas das outras, você sabe. Vamos parar com tantas indiretas, sejamos mais claros um com outro, afinal mais do que qualquer outra importância nós somos amigos, nos cuidamos e plantamos o bem sempre. Isso não é uma briga, é uma análise do que estamos vivendo. E aliás, aprendi a ver as coisas de outra forma graças a você. Eu não acho justo que a gente crie mais motivos pra ficarmos mal, pra novos desentendimentos. Quero viver em paz com você.
Vamos tentar?
Não precisa dizer nada se não quiser, pelo teu calor eu já sei a tua resposta, você nunca foi de falar muito mesmo, hehe. Olha, tudo vai ficar bem, espero que tenha me entendido da mesma forma como eu tento te entender. Aproveitei este momento pra contar coisas que estavam me torturando. Zelamos pela sinceridade. Apesar dos pesares, da teimosia, do irritante silêncio, é bom saber que vou ter você pra sempre. Coração bobo.”

Anúncios

5 respostas em “A “DR” Eterna.

  1. “Eu só queria te entender melhor, queria que contasse comigo, só quero o teu, o meu e o nosso bem, e essas coisas dependem umas das outras, você sabe. Vamos parar com tantas indiretas, sejamos mais claros um com outro, afinal mais do que qualquer outra importância nós somos amigos, nos cuidamos e plantamos o bem sempre. (…)
    Não precisa dizer nada se não quiser, pelo teu calor eu já sei a tua resposta, você nunca foi de falar muito mesmo, hehe. (…) Coração bobo.”

    Sabe ali onde tu conta um pouco sobre ti, que muitos dos teus textos tu vê a cena na rua… Pois bem, acho que nesse aí foi eu e meu namorado que tu viu, por que olha…

    Beijão enorme.

  2. Sim, realmente incrível.
    E não sumirei. Gostei muito da maneira como tu escreve.
    Bem simples e nos passa uma coisa tão gostosa, uma sensação boa de se ler.

    Beijo carinhoso em ti.
    :’)

    • Brigaado! Denovo e denoovo! =)
      É, quando comecei a escrever, num outro blog, eu tentava fazer algo mais poético, palavras novas, coisas assim. Até gosto desse estilo e ás vezes arrisco algo aqui, mas o SIMPLES tem me encantado mais. Zelo pela importância da riqueza aos detalhes e isso se aplica tanto ao texto como na vida real.
      A gente tem que fazer a nossa parte né?
      =)

      Outro beijo!:*

  3. Sabe quando tu começa a ler um texto mas pára no 2° parágrafo por que é algo chato, cansativo?
    Essa coisa toda de querer “falar bonito” com palavras difíceis, não rola.
    A simplicidade com que tu escreve é que deixa tudo mais especial.

    As coisas mais bonitas estão, sim, nas coisas mais simples.

    :*:*:*

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s