Odeio Alguns Dias Especiais

Ih, já percebei que hoje não vai ser um dia fácil.
Já na minha mensagem tradicional de “bom dia”, tive a reposta: “obrigada.” Estranhei porque normalmente seria algo do tipo: “Bom dia amor, obrigada pela mensagem, um beijo, te amo!” Não necessariamente assim, mas algo nesse sentido.

Tem algo estranho.

Mas como a minha preocupação não vai resolver nada agora e eu preciso trabalhar, melhor esperar até a noite, aí a gente se encontra e tento entender o que está acontecendo.

Ok. Eu não consigo esperar.

“Amor, tá tudo bem com você? Mesmo? Sei lá, te achei esquisita na nossa primeira-mensagem das manhãs… Beijo!” Tive que perguntar, não consigo fazer nada preocupado.

Não tive resposta.

Pensei até em insistir e ligar, mas eu conheço a peça, acho que não vai ser a uma boa, vamos deixar para a noite mesmo.

Noite. Na catraca do metrô.

“Amor, desculpa o atraso, saí o mais rápido que pude, mas se eu te contar você não vai acreditar… EU CAÍ no meio da rua, hahaha, que vergonha! Só comigo mesmo! Olha aqui meu joelho, até rasgou minha calça, mas tudo bem, o importante é que cheguei, né?! …Vem cá, você não vai dizer nada? Vai ficar com essa cara?”

Eu me esforço pra fazer as coisas boas serem mais presente que as ruins.

“Meu, você combina de me encontrar, chega atrasado e ainda vem com essa de ‘caí no meio da rua?’ EU NÃO SOU IDIOTA, OK?”

Tem horas que a gente ouve umas coisas que a gente desacredita, né? Aí a gente tenta encontrar uma solução, pensar em algo rápido, mas não vem nada muito genial na cabeça.

“Olha aqui, eu posso saber porque você está tão estúpida o dia inteiro? Po, te mandei uma mensagem de ‘bom dia’ você me responde ‘obrigada’, aí te mando outra pra saber se está tudo bem, não me responde, depois, ok, eu errei pelo atraso, mas justifiquei, até mostrei meu machucado e você vem desconfiando de mim, o que raios está acontecendo?”

Você começou a chorar.
E eu fiquei sem reação.

Me desesperei, não sei, nem tinha te perguntado direito o que aconteceu no teu dia, ás vezes você dormiu mal e acordou irritada, ou pode ser algo mais sério, brigou feio com teus pais, pode ser mil coisas e eu já cheguei jogando na sua cara o que eu não estava gostando, que egoísta da minha parte. Droga, piorei tudo, aí vem você agora e chora e eu não sei o que fazer ou o que falar.

Você me abraçou.

Me segurou forte, muito mesmo, nem lembro de algo assim antes, ainda chorava mas parecia estar parando aos poucos. Sei que eu deveria falar algo, começando pelo que eu pensei vendo você daquele jeito, mas eu simplesmente não consegui.

Você começou a rir.

Agora sim.
Não estou entendo absolutamente nada! Tive um dia péssimo por você estar toda estranha, aí do nada começa a rir. Eu mereço, né?

Rir é um bom sinal, então eu comecei a rir também: “Hahahaha!”

“Cala a boca, não é pra você fazer nada!”, ouço o teu alerta.

As coisas estão indo bem. De duas uma: ou estou ficando completamente louco, ou você que está.

“Ai amor, desculpa por tudo hoje, eu tô muito chata, adorei sua mensagem, você sabe que sempre gosto e até brigo quando você não me manda. Desculpa não responder a outra, estava sem paciência pra falar disso por mensagem e ainda bem que você não me ligou porque com certeza ia ouvir um monte de bobagem da minha parte. Viu, esqueceu que semana é essa? Esqueceu o calendário?” Eu estou “naqueles dias”, sabe? Coisa de mulher e tal, você nunca vai entender, droga, aí eu fico brava, choro, rio, amo, odeio, tudo ao mesmo tempo, e tadinho, acabo descontando em você… Mas foi engraçado te ver preocupado, hahaha, e mais, me segurei muito pra não rir do teu joelho todo ralado, hahaha, que imbecil, OPS OPS, que doido você, amor!”

“MEU DEUS, ME SALVA! ÓBVIO que não lembrei e jamais eu pensaria que fosse isso! Pelo menos pra mim agora está tudo explicado, só tenho um dúvida ainda: não sei se eu te faço ralar o joelho no chão também, ou se me jogo na rua pra ralar o meu outro, e assim descontar no meu corpo a minha raiva por essa confusão toda! Vou pensar nisso.”

Você, basicamente, me ignora e sugere uma solução: “Hahaha, besta! Vamos tomar sorvete?”

Como eu sou uma pessoa de muita personalidade, tenho as minhas convicções, onde sobretudo respeito minha moral e meus princípios, te respondo:

“Aí siim heim?! Vaamos!”

 

Anúncios

7 respostas em “Odeio Alguns Dias Especiais

  1. Hahaha,
    Concordo com ela. Semaninha difícil e cheia de ‘mimimis’.
    Depois de um draminhaa o dia todo, “Hahaha, besta! Vamos tomar sorvete?”
    eu ri !! ;D

  2. É, não sei o que foi mais difícil, o dia ou mulheres nqueles dias.
    Deveríamos dá um manual a vcs pra saberem lhe dar com isso. Por que, sinceramente, nenhum ser racional entende. É realmente coisa de louco. Rs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s