Pra Mim, Isso É Ver Passarinhos Verdes

Parece que quando chega o dia de eu te ver, até o Sol muda de cor.
E não é história de “mimimi apaixonado” não, é que parece mesmo, sei lá.
As coisas funcionam muito melhor. Por exemplo: o creme dental não cai na pia, o meu cabelo entende como eu quero que ele fique, a camiseta que pensei usar está passada e quando ouço as músicas na ordem aleatória sempre vem as melhores.

O mundo gosta dos nossos encontros.

E não sou que estou falando isso.
Quase sempre que saímos acabamos encontrando algum conhecido, seja meu ou seu, e sempre dizem algo do tipo “como vocês se combinam!”, ou mesmo nossos pais, sempre dizem algo do tipo: “vocês se matam, mas se amam, né?”. Parece até pegadinha, mas sempre acontece isso. Lembra da vez que fomos entrevistados no shopping pra falarmos sobre os casais que se entendem? Aí a repórter morreu de rir da gente, porque falávamos umas barbaridades engraçadas um do outro, deixando clara a mensagem que por mais diferentes que as pessoas possam ser, elas podem dar certo se o sentimento for real. Eram barbaridades como o meu controle do teu calendário menstrual pra eu poder me lembrar do auge da tua sensibilidade e assim me precaver de possíveis brigas, e a tua habilidade em saber argumentar e me convencer de fazer suas vontades.

A gente sabe se entender.

Aquela história de “Me venceu pelo cansaço!” não rola com a gente. Ou você me dá ótimos argumentos pra me convencer a ir ao parque num dia chuvoso, ou eu simplesmente não vou e te apresento novas opções do que fazer. Aí, eu que tenho que começar a te convencer disso.
Geralmente os debates não existem, porque sempre que a ideia é ir ao parque, faz Sol. Logo, eu acabo aceitando, embora insisto em sugerir outras opções.

Temos sempre o plano B, C, D, E, etc.

Talvez a ideia do mundo gostar dos nos encontros seja justificada já pelo meu espírito ao acordar. É quando eu lembro que a gente vai se ver, automaticamente – e sei lá como – eu acabo vendo as coisas diferentes. Eu acabando distribuindo “bom dia” em casa e todo mundo estranha, fico meia hora brincando com o cachorro e até o cocô dele – coisa que eu nunca encosto – eu limpo. Fico mais tempo no quintal vendo como o dia nasceu e justamente nessas horas aparecem um monte de pássaros em casa, mas eu só reconheço os bem-te-vis por óbvios sonoros motivos. Até os pássaros aparecem para me cumprimentar quando sabem que eu vou te ver.

Saber que chegou o dia de te ver, me faz lembar que chegou o dia de ser melhor.
E isso já começa no pensamento em você, dias antes.
O telefonema e as trocas de mensagens são só ingredientes da minha ansiedade, mas o lado bom é que me fazem mais feliz, salvam meu dia e me fazem superar qualquer tristeza que eu tenha vivido. A prova disso é a cara que eu fico quando a gente desliga e a minha mãe vem dizer: “Nossa heim, que alegria é essa heim, me dá um pouco!?”

Isso porque ela não sabe como fica a minha cara quando você vem me abrir o portão da sua casa.

Anúncios

4 respostas em “Pra Mim, Isso É Ver Passarinhos Verdes

  1. Oi Márcio, tudo bom?
    Bom, eu venho acompanhando o blog faz um tempinho e eu acho ótimo… adoro o seu jeito de escrever (:
    Eu resolvi tentar um pouco sobre os meus sentimentos também, mas como ainda sou nova nisso, ainda não mostrei meus textos pra ninguém. Você poderia ler os dois textos que eu já postei só pra me dar a sua opinião?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s