Eu Não Tenho Culpa De Ser Assim

Desculpa, não dá mais!
É que da última vez que tentei não foi bom pra mim.
Sei lá, não deu certo, não me senti a vontade pra continuar, aí preferi que parássemos onde chegamos. Não foi uma situação confortável, a gente começou a debater sobre os nossos pontos de vista. O lado bom é que no fim percebi que realmente não era a hora e eu não queria ser um instrumento.

Eu não tenho culpa se quero viver algo especial. E eu não disse perfeito.

Lembra que a gente até já tinha tentado outras vezes? Você insistia e vinha com um monte de argumentos de que estava tudo bem e eu devo confessar que muitas vezes eu só continuei pra você parar de falar. Mas não era eu ali, eu não podia levar adiante.
Você sempre se comportou de uma forma estranha. Parecia ter um desespero pra que nos acertássemos de uma vez, mas não com o objetivo de ver a nossa felicidade e sim, com outro.

E você não faz ideia de quantas dores de cabeça insuportáveis eu fingi pra você não vir em casa, nem das vezes que menti dizendo que o celular estava fora de área e por isso não respondi/recebi suas mensagens. Você sempre me assustou.

É que você nunca vai entender como eu vejo algumas coisas, tipo essas coisas.

Sabe, eu tenho medo. É isso que eu sinto!
Medo de me deixar envolver demais e acabar fazendo algo que não devo e pior, da forma que não quero. Eu não sei se a minha hora é essa, entende? Não sei se estou sendo infantil demais, sei lá, me vem um monte de coisa na cabeça, de repente o teu comportamento é super natural pra uma situação dessas, até porque você já tem outras experiências, de repente eu que estou supervalorizando tudo, até fantasiando talvez. Pode ser, também!

Mas eu só não sei o que fazer, é isso.
E não é que eu não goste de você, é que eu quero de um jeito diferente. Poxa, é uma coisa tão minha, que vai mudar muito a minha vida e vai ficar pra sempre na minha cabeça, eu tenho o direito de me preservar e de sentir medo. Não é mesmo? Que bom que tem gente que consegue tão fácil, mas eu não sou igual essas pessoas.

Mas eu também não quero te prender. Eu não quero te impedir de viver.
Se nem eu me entendo ao certo, como posso exigir isso de você? Você pode fazer o que quiser da sua vida a qualquer momento, é uma pessoa livre.

Minha cabeça está tão confusa! De um lado tem a gente com esses problemas, de outro, todos as minhas amigas e amigos me falando um monte de coisa, me pressionando com suas “experiências bem-sucedidas”. QUE DROGA! Cada um vive a sua vida, po! Que mania idiota que essas pessoas tem de querer opinar em tudo na minha vida!

Olha, a verdade é que eu quero que seja com você. É sério! Só não sei se quero agora, será que você consegue entender isso?

“Ei, calma, tudo bem, ok? Tá tudo bem! Eu entendo!
Eu vou te esperar.
Vou esperar você se sentir a vontade. E pra ser sincero e por mais que me doa falar isso, pode ser que no fim nem aconteça comigo estando com você. A vida muda.
Eu vou te esperar. 
Ei… Levanta essa cabeça, olha pra mim, eu te amo e isso não vai atrapalhar a gente, vou te esperar e te respeitar, sem problema algum. Talvez eu tenha exagerado na insistência e alguns momentos, te devo desculpas. Esqueci de me colocar no seu lugar e isso é péssimo! Prometo que não vai acontecer outra vez! Amor é isso tudo, é respeitar, é admitir o erro, é se colocar no lugar do outro, sabemos disso, mesmo assim ás vezes a gente erra e dessa vez fui eu. Me desculpe e obrigado por tudo que disse, por me fazer sentir especial. E só você consegue isso comigo…
Só posso te pedir uma coisa?
Sempre confie em mim!”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s