Por Isso Eu Não Troco A Fronha Do Travesseiro

Eu não gosto dessas horas.
Mesmo sabendo que tem data pra acontecer de novo, eu não gosto de viver o “é só por enquanto”.
Eu tenho ansiedade demais, planos demais, vontade demais de viver coisas novas que eu não suporto a ideia de ter que abortar os planos assim, do nada.

Pra mim é assim, do nada. Assim, cruelmente.

É como se a gente estivesse vivendo uma felicidade incalculável e acordássemos nos dando conta que tudo não passou de uma ilusão, de um sonho. Só que nesse caso, eu preferia chamar de pesadelo. Ter a nossa felicidade adiada por motivos de força maior faz com que eu me sinta incapaz. Pelo menos, concordo, são motivos de força maior.

Eu não gosto de te ver indo embora. Eu não gosto do nosso último beijo do fim de semana.

Sei lá, que se dane, pode parecer mimo da minha parte, pode parecer que eu seja grude demais, dane-se, eu simplesmente odeio os momentos que eu preciso te ver indo pra um lado sendo que eu vou para o outro. Odeio! Que saco, eu passo a semana na correria dessa cidade, desejando como nada na vida que chegue logo o nosso fim de semana pra num piscar de olhos as horas voarem e eu ser obrigado a te ver longe de mim.

É claro que ainda bem que eu tenho as SMS trocadas durante a semana, as rápidas ligações, algumas conversas no chat do facebook, algumas trocas de e-mails, enfim, algumas ferramentas que tentam servir alívio da saudade que eu sinto todos os dias.
O lado bom dessa nossa ingrata distância é que a gente aprende a se gostar mais.

É na sua ausência que eu percebo que sou uma pessoa melhor com a sua presença.

E por mais longe que possamos estar alguns dias, você sempre está comigo por onde quer que eu ande. Seja na música que fez a trilha do nosso fim de semana, nas vitrines refletidas de sorrisos seus ou na fronha do travesseiro, que absove todo o teu perfume da noite passada, sendo minha companhia nos dias seguintes através das lembranças dos momentos que vivemos. Alguns deles de amor no seu máximo, outros do mais alto nível de bobagem com as risadas intermináveis e escandalosas sobre algo sem sentido.

Pelo menos é bom saber que você vai voltar.
A distância me faz ter tempo de planejar coisas novas. E especialmente nessa semana, terei tempo pra comprar aquelas sapatilhas que você babou ontem a tarde no shopping.

Não que eu seja assim, eu sou assim com você.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s