Esta É A Parte Baixa Da Minha Gangorra

Eu decidi que vou te guardar.
Vou te guardar nas fotos que eternizei recheadas de sorrisos seus,
Te guardarei nos abraços quentes do frio, nós óculos do verão.
E em uma dúzia de beijos que me aqueciam o peito
Eu decidi.

É que eu finalmente me dei conta que não adianta mais.
Não há mais uma palavra sequer que mudará este agora,
Que mudará aquele ontem; ontem enquanto você dizia que era sério.
É meio covarde, eu sei. Desisti de insistir. É que foi por mim.
Esta é uma das primeiras coisas na minha vida que eu faço por mim.

Mas eu mentiria ao negar que domina alguns dos pensamentos meus.
É que é difícil te encontrar nos vidros do metrô ou nos perfumes da cidade.
E não é por falta de tentar. De perto, alguns dizem que sim, mas eu sei que não.
Hoje o meu sonho é te enterrar. Te matar da minha cabeça.
Não há uma lembrança sua que não me corta o peito.

Hoje quando cheguei eu peguei meu violão.
Eu não tinha uma música certa pra tocar.
A gente nunca teve “a nossa música” pra cantar.
Mas enquanto eu escorregava meus dedos pelas notas,
Eu me sentia – sei lá porque – mais perto de você.

E eu lembro com um sorriso curto da vez que dançamos.
Você caiu em meu colo e me apresentou um novo conceito de sorriso.
Eu nunca imaginei encontrar tanto fascínio assim.
Tchau.
Eu só não aguento mais um monte de coisas
E uma delas é você.

Eu sei que me arrependeria profundamente por desejar,
Mas algumas vezes eu preferia a morte
A ter que conviver com esse monte de coisa ruim em mim.

Tchau,
Foi quando entendi que você falava sério.

Anúncios

8 respostas em “Esta É A Parte Baixa Da Minha Gangorra

  1. SENSA Márico!

    “É meio covarde, eu sei. Desisti de insistir. É que foi por mim.”
    achei o trecho mais lindo desse texto, que está como sempre, incrivelmente maravilhoso.
    e por mais suspeita que eu seja, tá demais…

    Acho que depois da sua mãe, você pode me considerar sua fã numero 1! ahahahahah

  2. “Hoje o meu sonho é te enterrar. Te matar da minha cabeça.
    Não há uma lembrança sua que não me corta o peito.”

    Caraca, menino! Tu te supera a cada texto! *o*
    E outra vez eu chorei ao ler um texto teu, mas talvez esse foi o que me fez chorar mais.
    Só tenho uma coisa a dizer: parabéns por conseguir expressar em palavras tudo o que muita gente carrega na cabeça, na alma e no coração. *–*

  3. Para com isso Márcio,rsrrsrsrsrsrs!!!
    Parece que você traduz a gente escrevendo dessa forma!!!
    Texto maravilhoso pra variar né! Me encanta as tuas palavras e a maneira linda de escrever sobre algo “comum” de uma forma espetacular, sem muito açúcar mais com muito sentimento e emoção! Estou gostando cada dia mais de ler teu blog,=)!
    Bju!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s