Por Um Mundo Onde Aceitem Dançar Comigo

Eu sei que quanto mais eu me preocupar em resolver todas as coisas da minha vida, mais longe de todas as respostas eu vou ficar. É que a gente sente urgência, a gente quer o amanhã agora! E ao mesmo tempo que isso é tão normal, é também tão desesperado.

Já pensei mais de uma vez que este mundo não é o meu lugar. Não que eu me sinta melhor que alguém, mais especial ou algo do tipo, não não, talvez eu seja sim muito estranho pra um mundo tão normal. Eu penso diferente de muitas pessoas que dizem ter coração. Pra mim, tem abraços que valem mais que muito sexo. E afirmar isso na época em que vivemos é uma loucura. É que eu sou da fase das cartas tímidas de admirações secretas, fase de quando eu encontrava meus amores nos refrões das músicas mais bregas. Hoje o que eu vejo pelas ruas é um monte de gente com sede de sexo. No mundo de hoje falta tempo pro amor. Talvez por isso eu viva sempre tão atrasado.

E é engraçado que isso tudo eu penso agora nesse dia de sol em que resolvi sair de casa. Resolvi sair pra viver a vida por mim. Eu deveria ter vivido por mim a muito tempo. É que quando a gente se envolve, a gente esquece da nossa vez na lista de prioridades e não vemos problemas em ocupar o último lugar.

Ontem eu lembrei dela.
Lembrei que quando eu falava que ela estava bonita sem pentear o cabelo, ela discordava e achava a pior das mentiras. Lembrei que quando eu falava que eu também preferia suco ao invés de refrigerante, ela dizia que eu estava mentindo só pra agradá-la, e que mais, eu estava indiretamente a chamando de gorda.

Semana passada eu lembrei de outra.
Foi uma lembrança estranha. A gente era estranho. Eu não conseguia responder o “eu te amo” que ela me falava, ao mesmo tempo, eu não conseguia ficar longe dela por muito tempo e fazia sim mil planos para os nossos momentos. Os meses foram passando e nada de eu retribuir tanto amor. Eu errei. Lá no fundo, eu até tinha amor pra dar à ela, mas era de outra maneira e não como homem.
Eu queria dedicar todo o meu amor pela felicidade dela. Sem mim.

Dia desses lembrei da vez que eu pensei que ia morrer de chorar.
Foi quando pela primeira vez eu tinha certeza de estar amando alguém. Eu não conseguia pensar em mais nada que não tivesse a presença a dela, eu não conseguia mais viver por mim, só por ela. Eu havia decorado todas as roupas que ela usava, sabia quando ela estava mal pela forma que colocava o agasalho; sabia que estava bem quando esquecia de amarrar o tênis. Eu amava tudo nela, especialmente o fato dela não saber que eu a amava.
Até que ela descobriu.
E nada aconteceu.
Não conversamos a respeito e certa vez quando saí da escola a vi beijando outro garoto.

Tem dias de dor que mais parecem anos.

Andei desesperado pelas ruas do meu bairro, triste pelo que eu tinha visto, por ter perdido alguém que eu nem havia tido. Eu chorei tanto.

Por essas e por outras eu acho que não sou pra esse mundo, ou ao contrário.

Eu poderia enumerar muitos motivos pra desistir dessa vida, dessas pessoas, da forma nojenta como algumas veem o amor, a relação de duas pessoas, o beijo, o sexo, enfim, tudo. Eu poderia dar um fim nisso através da minha própria vida, mas explico, sabe o que me faz acordar todos os dias?

Eu tenho uma esperança extraterrestre que dias melhores virão.

Afinal, acho que eu não sou mesmo desse mundo, de onde eu venho a esperança não é a última a morrer, na verdade ela nunca morre.

Na minha cabeça, o meu mundo é feito de notas musicais que fazem ecoar todos os sons. Lá, a lágrima escorrendo é música; a volta do cachecol também emite som; o sorriso aberto é a dança da música “Eu gosto de você e espero que isso basta”.

Eu durmo pra esperar um dia melhor chegar.
Às vezes eu lembro dela de ontem, daquela da semana passada, daquela que me fez sofrer.
Não tenho motivo pra me preocupar com lembranças quando o que me fez viver é a esperança.

Anúncios

2 respostas em “Por Um Mundo Onde Aceitem Dançar Comigo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s