Se Existe Lembrança Boa, Da Sua Eu Não Preciso

Eu troco ter alguém por ter você longe da minha vida.
Esse negócio de ter que conviver com a lembrança enquanto você faz pouco caso da minha vida, não faz o menor sentido. Confesso que teve um tempo em que eu não facilitava, tipo, eu não fazia questão de ter longe. Era uma época em que eu gostava da sua presença ausente. Vou concordar se chamar isso de loucura.

Eu estava num nível que não me importava você estar comigo, não me importava você não querer mais nada. Você não querer mais nada significava que pelo menos o “nada” comigo. Você queria algo. É uma situação muito desesperadora. A gente se vê refém de um acontecimento fora do nosso controle, onde a nossa vontade de querer reviver não significa nada, e a gente custa a acreditar no irreversível.

Os fins, justamente por justificarem os meios, nunca me convenceram.

Pelo menos posso comemorar a cura daquela doença. Deixei de viver mais por você do que por mim.
Pensando agora, sabe o que é engraçado? Você não faz ideia de nada. Não sei também se o fato de saber mudaria alguma coisa, eu nunca quis arriscar nesse sentido. E um lado terrível dessa situação toda é que muitas vezes eu me senti a pior das pessoas, independente de ouvir outras me falarem o quanto sou especial e o quanto “mereço ter alguém especial” DANE-SE, esse monte de bobagem nunca me aqueceu mais que o abraço que já tive. É óbvio que eu sei que mereço alguém especial, todas as pessoas merecem, se todos nós tivéssemos alguém especial, não existiria 100% das coisas ruins desse mundo, ou seja, NADA DE RUIM, pois haveria amor e as pessoas se amando ficariam sem tempo para viver ou remoer outros sentimentos. Portanto, essa falácia de previsão do futuro ou votos de felicidade que escuto aqui e ali não me preenchem nada!

Olha aí.
Bate o desespero, o nervosismo e me descontrolo ao tocar num assunto sobre as pessoas me desejando coisas boas. É a tal da loucura.

O problema não foi a nossa história durar pouco tempo, mas sim em eu viver como se fossem mil anos juntos. Aquilo de “viver com intensidade”, sabe? É então, sendo redundante, a minha intensidade é intensa demais. A história acabou, mas continuei com a preocupação sobre você, continuo pensando em como está, como está sua família, se tem dormido direito, se tem comido direito, aquelas coisas normais. Aí eu fico péssimo, me sinto um lixo, ao imaginar que você não sente 1% do que eu sinto. Enquanto eu me preocupo quando a noite cai e o frio chega ao pensar se você está de blusa, não há a menor importância na sua vida o fato de eu estar bem ou não.

Bom, é meio que isso aí.
Não é fácil pra ninguém e pra mim também não seria, mas uma coisa eu te garanto, a partir de hoje, darei a minha pra poder esquecer a sua. E toda vez que eu achar que não está dando certo, vou tentar de novo.

Mas olha, da minha vida, eu queria que você sumisse levando inclusive as lembranças boas. Não vejo lado bom da saudade.

Anúncios

Uma resposta em “Se Existe Lembrança Boa, Da Sua Eu Não Preciso

  1. sabe,que tenho lido seus textos indo pro serviço no celular rs,tem sido legal a experiência rs.curti a frase “Os fins, justamente por justificarem os meios, nunca me convenceram.”.Tb acho super legal qndo vc escreve dessa forma,com esse tipo de olhar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s