Faça Um Favor a Si Mesmo

Gente que valoriza mais uma briga do que um noite de conchinha. Quantas milhares?
Vejo tanta valorização de problema e banalização das coisas boas que às vezes me sufoca e me pego enlouquecendo sozinho.

Eu não entendo a briga de um casal no telefone por uma mensagem não respondida, enquanto tem gente em todos os lados querendo um par pra ser um casal, com mensagem respondida ou não. Não entendo por quê o ciúmes sobressai diante de todas as coisas, por quê é tão incontrolável a ponto de matar todo o tempo brigando, ao invés de ser vivido sendo feliz. É um raciocínio teórico, mas, tendo em vista que toda prática parte de uma teoria, sugiro a reflexão.

Você aí, para de ser tão chata, para de ser tão insuportável assim com ele! E você, para de ser tão ridículo e tão insensível com ela.

Da mesma maneira que somos urgentes em querer que as coisas aconteçam, devemos também ser urgentes para resolver problemas, para valorizar o agora, para dizer que ama, para dizer que não gosta mais ou para dizer que sente saudade.

É muita desinteligência ir dormir com o clima de briga-não-resolvida. Não acho possível viver um dia inteiro, para resolver este problema só no próximo dia a noite, e olhe lá. É que as pessoas são nervosas, não gostam de falar de cabeça quente, né? E se o problema for justamente o motivo de estar com a cabeça quente? Nem sempre o motivo de toda aquela briga é algo que realmente valha uma conversa.

Um relacionamento significa ceder. Às vezes estamos certos, outras não e outras só podemos deixar de lado pois não vale nem o julgamento.
Somos uma plantação de problemas. Quando a lavoura parece fraca, a gente faz questão de plantar alguma coisa aqui ou ali, que seja reclamar no por quê do amarelo ser tão amarelo, entende? A impressão que dá é que a tranquilidade incomoda e o bom mesmo é quando o bicho pega. Me diz, pra quê?

“Ah, mas que mentira, claro que não, bom é quando tá tudo bem ué” você deve estar dizendo aí. Ok, agora vem cá, tenta lembrar das últimas vezes que discutiu com a pessoa que gosta, agora, pense nos motivos da discussão. Perceba ali em cima o que dissemos sobre urgência. Tente se lembrar se foi você que correu atrás ou você esperou que a pessoa viesse.

“Ah, mas eu sempre corro, toda vez sou eu quem faz isso!” E isso é motivo de chateação? Ora, burra é a pessoa que não valoriza a sua atitude, talvez o problema seja ela. Se você, honestamente, for sempre quem corre atrás e tenta resolver, entenda, só felicidade te espera. Agora, se você tem aquela merda de orgulho e prefere esperar que façam algo pra você, sugiro que resolva todos os problemas saltando do viaduto mais próximo.

Em nenhum momento aqui estamos discutindo a facilidade das coisas. É um raciocínio sobre o que devemos ou não fazer e sobre o que fazem ou não pela gente.

“Ah meu, mas é muita coisa envolvida né, e falando assim até parece fácil, mas só quem vive sabe o que é”. É né, muita coisa envolvida, e também é muita coisa boa envolvida pra ser vivida das formas mais fáceis que existem. Pra sempre vou bater na tecla do “dê peso ao que merece ter peso”, ao “destorce esse nariz e manda essa mensagem”, ao “enquanto você espera que façam algo, tem gente fazendo no teu lugar”. São situações genéricas, e que por serem justamente isso, são facilmente aplicadas em qualquer pessoa, inclusive em você que leu tudo isso até aqui.

Se ninguém nunca te estendeu a mão, faz de conta que esse texto serve pra isso, eu quero te ajudar. Quero que acalme-se e pense nas cagadas que fala e faz, na sua falta de atitude em resolver as coisas, na sua esperança infantil e vã para que as pessoas façam algo por você.

Você aí, não perca outra noite sono e não ganhe uma fatura gorda de telefone polemizando explicações na madrugada, faça algo que realmente solucione. Menos “É culpa sua”, mais “Vamos ficar bem?”.

E você aí, não chore por um amor que não tem, mexa-se, saia de casa, vista sua melhor roupa, chame seus amigos, saia sem ninguém, encontre um jeito e vá atrás das oportunidades, respeitando e considerando as possibilidades. Exija menos e viva mais.

No fim, em qualquer situação, o ideal é menos teoria e mais prática, por favor.

Anúncios

2 respostas em “Faça Um Favor a Si Mesmo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s