Se Você Não Conseguir, Posso te Empurrar

Ainda bem que não vai dar tempo nem de sentir saudade.
Algumas coisas nós esquecemos na mesma velocidade com que vivemos. E você foi assim na minha vida. Apareceu como um furacão devastando tudo que via pela frente, ignorou as minhas vontades e as minhas forças, não deu a mínima para os planos que eu fazia na minha vida e simplesmente virou tudo do avesso.

E sabe, foi tão bom.
Foi tão especialmente bom poder matar a saudade do frio na barriga que cheguei a pensar que nunca mais sentiria de novo. Você atingiu a perfeição nesse sentido. Me fez ver a vida e as coisas boas que ela oferece pra gente de um modo que ninguém nunca conseguiu antes.

Na ousadia de uma história nova, vivemos uma porção de momentos que podemos chamar “nossos”.

E o tempo foi nosso carrasco nisso. Os dias não passaram, correram, enquanto o coração chegava a doer de tanto acelerar. Em alguns momentos, confesso, considerei a possibilidade de tudo isso ser um grande, horroroso e fulminante pesadelo, daqueles que fazem a gente perder o sentido nas coisas, que faz a gente correr deitado na cama como se tivesse caindo de um penhasco, sabe? Eu sonhei muito e a minha saída era colocar na cabeça que isso era uma loucura, que era algo que eu estava vivendo justamente por querer viver algo parecido. Louco, não? É sim.

Na minha cabeça desenhei dias que seriam os melhores pra nós e que só exigiriam o básico de nós. Materializei o que seria de mais especial em nossas vidas e isso tudo eu fiz sem você saber. Geralmente eu planejava nas minhas voltas pra casa na ansiedade de chegar logo pra poder falar com você.

E então quando eu estava começando a assimilar essas novidades e o turbilhão de coisas nas quais eu não parava de pensar e pedir aos céus que acontecessem, tudo mudou. Tudo, caprichosamente, mudou. E fui então surpreendido pela imprevisibilidade do tempo que tratou de se esgotar exatamente nessa fase.

No fim, eu sei que você foi embora pra dar lugar a quem realmente merece.

O problema é convencer meu coração de que isso tem um lado bom. A dor que eu sentia por ele quase me rasgar o peito de tão forte que batia, foi substituída pela dor de não ter com o que preencher o espaço vazio que você deixou em mim.

No silêncio da sua ausência era onde eu procurava pelos seus abraços.

E não há quem diga: “Posso imaginar o que você passou…” porque ninguém poderá. Os sentimentos são comuns à todas as pessoas, mas as manifestações são particulares em cada uma delas, e aparentemente, as coisas pra mim parecem sempre ser um pouco mais complicadas. Ou eu penso nisso como se me trouxesse algum alívio.

Você se foi e ainda bem que não demorou pra isso, pois não sei como eu lidaria caso tivesse que conviver um pouco mais com a sua ilusória companhia.
Apesar da velocidade com que as coisas aconteceram, no fim eu te agradeço por ter participado de alguns momentos especiais na minha vida, nos quais independente de você querer isso ou não, levarei pra sempre na minha.

Vai ver a vida dá dessas: testa a gente pra saber até onde iremos, o quanto suportaremos, e o quanto seremos capazes de aprender e a crescer com os acontecimentos. Sei lá, estou filosofando aqui naquela clássica, embora vã, tentativa de encontrar respostas para as coisas.

Você preferiu ir embora me deixando com as sacolas de compras nas mãos. Já tinha economizado dinheiro e comprado algumas coisas que você não parava de falar que queria. Eu queria te surpreender, apesar do pouquíssimo tempo juntos. Eu queria te fazer sentir especial, eu queria entrar pra sua história, eu queria ser representativo, queria ser alguém, queria ser eu, queria ser seu.

Ainda bem que não vai dar tempo nem de sentir saudade, porque eu prometi a mim mesmo – e não faz muito tempo -, que as minhas dores e ataques de saudade durariam no máximo um dia, afinal, se não é algo bom, não há por quê gastar tanto tempo e energia com coisas que não me fazem bem.

Você pode ir da mesma forma que chegou. Pode ir como um furacão, levando e lavando todos os lugares onde passou pra chegar, e não precise se preocupar comigo, estarei ocupado demais refazendo planos que eu nunca deveria ter interrompido. E se você não conseguir sair da minha vida, eu posso te empurrar pra fora dela.

Pode ir.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s