Se Tudo Der Errado, Farei Tudo Outra Vez

Leia ouvindo: http://www.youtube.com/watch?v=uJjM_-IYUPQ

Sem querer e se eu pudesse gostaria de desfazer, mas o tempo e você me fizeram cultivar uma casca em mim que eu não consigo quebrar. É que agora antes de lembrar das vezes que a gente sorriu, lembro das vezes que me fez chorar, e de todas, lembro de todas, sério, eu lembro de todas as vezes que eu tentei ter teu riso mais uma vez, de todas as vezes que insisti, de todas as ideias que eu tive, todas as atitudes que tomei, as mensagens que mandei e todas as vezes que telefonei. Eu lembro de tudo e se hoje eu sou alguém que você não conhece direito, entenda, a culpa é toda sua.

Nasci pra mergulhar nos dias da minha vida, não rosto de ficar a beira-mar. Eu preciso de mais, preciso do máximo e de toda a força, nem que eu me arrependa amanhã. Com isso, assumo o risco de sofrer a pior das dores quando algo não der certo, ao passo que é grande a possibilidade de viver a maior da felicidade ao encontrar um motivo novo pra celebrar as coisas boas da vida.

Igual a você, hoje eu também mudei.
Desapeguei às nossas fotos e às lembranças da gente andando de mãos dadas na avenida. Hoje tento me concentrar no que nem aconteceu na minha vida, no entanto, relaxa, eu te levo comigo e sempre vou levar, até por quê, é impossível, eu não consigo te deletar da minha vida. E acho que eu nem quero isso. Sua lembrança é boa pra não me deixar esquecer das coisas que eu já passei e de tudo que eu ainda quero viver. Admito, no entanto, que tem horas que eu lembro do quanto eu quis que fosse com você que a minha vida continuasse, mas as coisas que eu quero não significa que as terei, aprendi isso.

Você vai acreditar em mim se eu enumerar todos os esforços que fiz pra gente recomeçar? Vai acreditar se eu disser que fui na porta do seu trabalho só pra te ver mais uma vez, que fui à shows das suas bandas preferidas só pensando que talvez eu te encontraria? São coisas que eu não precisaria te falar e além disso, são coisas que eu fiz porque meu coração gritou “vai lá e faça” e também por isso em nenhuma delas – porque tem muitas outras que nem citei – eu tentei falar com você. Aos poucos fui percebendo e entendendo a proporção desse meu sentimento. Comecei a perceber que é algo que eu não preciso encontrar explicação, tão menos preciso provar pra alguém, quem quer que seja, que é algo real. É só um sentimento meu.

Me cabe agradecer à todos que pedi opinião sobre as coisas que eu já fiz. Eram momentos que eu colocava tudo na balança pra tentar equilibrar o que fazia sentido, o que era surreal e o que era especial. Das opiniões que me deram, desconsiderei as que desrespeitavam a essência do meu sentimento, apesar de entender que nem todos entenderiam o sentimento que acabei construindo. Essas coisas me serviram pra balancear o que vale e o que não vale a pena dividir da minha vida e principalmente, à quem vale ou não a pena dividir.

Se eu te disser que a saudade foi embora, eu vou mentir.
Ela ainda vive aqui comigo, basicamente porque os capítulos que seguiram na minha história não foram capazes de me fazer querer reler o livro todo, sendo assim, vez ou outra eu me pegava voltando na nossa página favorita, tendo consciência de que ao mesmo tempo você poderia estar escrevendo um novo capítulo da sua história, com uma nova pessoa, em um novo lugar, com novos sentimentos. Faz parte.

Há quem vá dizer que isso aqui é tudo fraqueza. Vou relutar em confirmar e insisto no pensamento de que tudo não passa da minha análise sobre quem fui e em quem me tornei depois de você. Não aprovo 100% das coisas que eu faço, mas comecei a entender que algumas delas eu simplesmente deveria fazer, pelo bem estar do meu coração e pelas cicatrizes que ainda não se fecharam.

A lucidez da nossa experiência me fez ter novos pontos de vista.
Eu posso morrer ainda hoje, mas vou poder ter certeza de que um dia eu amei alguém de um jeito que ninguém nunca, em nenhuma circunstância, em nenhuma possibilidade, vai amar mais do que eu. Pode ser que amem igual, só que mais do que eu, coloco a minha vida em jogo que ninguém vai. E isso me preenche e me faz bem feito a imagem das nossas iniciais que encontramos nos desenhos das nuvens certa vez. Essa certeza vai morar em mim até o fim da minha vida, como um sentimento bom igual aquele dia que confessamos sentir da vez que deitamos na grama do parque vimos um casal de passarinhos sendo felizes ali no alto daquela árvore. Eu sou assim, eu lembro.

Guardo comigo todas as vezes que me trouxeram um sorriso.

Posso garantir que a minha vida não foi em vão. Vivi uma história real, intensa e sincera, uma história capaz de contrariar à mim mesmo e à todas as minhas vontades. E isso é bom, isso é especial, isso eu vou levar comigo pra debaixo da terra.

E o meu amor é assim.
É algo que rende horas de explicação, como se houvesse alguma, é algo que gera debates e diversos pontos de vista, como se algum deles fosse convincente e unânime, pois não, nunca será, ele nunca será explicado, ele será sentido, ele já foi sentido, pode ser que eu sinta de novo, pode ser que eu nunca mais sinta, não há como prever, só há como ter certeza de algumas coisas desse meu amor. Primeiro que é algo meu e que eu não espero retribuição, não espero que sintam igual, e se for pra esperar algo, que seja respeitado e valorizado. Segundo que esse meu amor é o que me faz acordar todos os dias. É o melhor dos meus sentimentos e é por quem eu vivo, por quem me orgulho e é a visão da minha vida. Terceiro que nem que seja eu a última pessoa à sentir isso desse jeito, profundamente incondicional, inexplicável, incompreensível e às vezes até inadmissível, serei essa pessoa e vou sentir esse meu amor, distribuindo à quem me faz bem e à quem não faz também, afinal, sentimento bom é pra ser compartilhado.

E à você, por você, criei uma casca. Só que se você for inteligente, vai entender a diferença entre criar algo e ser algo.

 

 
///////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
Bom Natal à todos vocês leitores do Um Travesseiro Para Dois!
Obrigado pelas visitas e por mais um Natal juntos! Tentei escrever um texto que envolvesse coisas que a gente passa durante o ano, tentei falar um pouco da essência do sentimento bom, dos sentimentos raros, dos sentimentos sinceros e da confusão de todos eles juntos. Pode ser que você não se identifique, pode ser que se identifique até demais, pode ser que você apenas sinta, pode ser que ache bobagem, mas de tudo do que pode ser, só gostaria que fosse real.

Como todo sentimento deve ser.

Pelo amor, acima de tudo! ♥

Anúncios

Uma resposta em “Se Tudo Der Errado, Farei Tudo Outra Vez

  1. Pingback: Se Tudo Der Errado, Farei Tudo Outra Vez (via Um Travesseiro para Dois) | Beto Bertagna a 24 quadros

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s