Um Brinde ao que Nem Aconteceu Ainda

Leia ouvindo:

Deixa a lágrima escorrer.
Segurar o choro é só um adiamento do que uma hora ou outra vai acontecer. Chorar faz  bem, só que mais do que fazer bem, faz parte.

Sabe aquelas coisas que todo mundo fala que faz parte da vida? Pois é, se faz parte, a gente precisa viver, a gente precisa ultrapassar.
Concordemos que muitas são as coisas que fazem parte da nossa vida. Se considerarmos que quem nos manda é o coração, e todos temos um, todos passaremos pelas mesmas coisas que ele quiser. Ele é responsável por toda a felicidade e por toda a dor e ele, só ele, especialmente no caso da dor, sabe a hora que podemos abrir a janela para o sol entrar de novo.

Ter que lidar com todos os nossos sentimentos, envolvendo várias pessoas, em várias situações, não é algo que podemos chamar de fácil. É difícil lidar com gente ignorante, com gente que só reclama, com gente que exagera e com mais um monte de tipo de gente. Só que é mais complicado lidar com a gente mesmo, com o que a gente sente.

E entre todas as coisas que a gente sente, uma das mais impiedosas é a saudade.
Reconhecer que não há nada mais que possamos fazer, que a nossa vontade de voltar no tempo, de fazer diferente, de dar mais um abraço, mais um beijo, de pedir desculpas, de dizer que gosta, nos sufoca e nos aperta o peito.

Deixa passar, que uma hora a saudade vira lembrança.

Toda a nossa vontade de reviver algumas coisas, rever algumas pessoas, enfim, matar certas saudades, nos afasta de coisas novas. É difícil eu sei, dentro da saudade não há espaço para novidades, só que a mudança começa por dentro da gente, começa pela vontade de mudar e pelo pensamento que devemos lutar pelo que tanto queremos, sem esquecer de considerar que nós só teremos aquilo que merecemos, isto é:

Não adianta desejar o amor da sua vida se você não é o amor de si mesmo.

As coisas da nossa vida são relacionadas e não acontecem sem querer, acontecem porque precisamos viver aquilo, que de alguma maneira vai influenciar os nossos próximos dias.

Não é pra viver em função do futuro, mas também não é pra viver como se ele não fosse existir.

Se for pra sentir dor, pra chorar e pra querer fazer uma ligação desesperada, que faça, mas que faça só uma vez, que lembre-se da importância em deixar os ciclos se encerrarem e toda a água da cachoeira descer para que novas águas possam aparecer.

Nossas experiências talvez sejam algo que continuará com a gente até depois da nossa morte. Tem como saber se há vida depois dessa? Não, né. São as experiências que nos trazem lições e que mudam nossa visão sobre a vida, valorizando mais as nossas atitudes, as pessoas ao nosso redor e o que sentimos.

Urgentes, somos feitos somente do Agora.

Só não precisa se preocupar se as coisas vão melhorar, porque elas vão, não precisa se preocupar se essa pessoa que você está pensando agora vai lembrar de você pra sempre, porque ela vai e quanto mais ela tentar te esquecer, mais você vai morar dentro dela.

As páginas viram mas continuam escritas.

Sempre lembraremos e pra sempre seremos lembrados. A diferença é que algumas pessoas revelam isso, e outras preferem deixar isso guardado em algum lugar que ela sabe onde está, mas que não precisa visitar sempre.

Não conseguimos lembrar do almoço de ontem mas lembramos da última vez que o nosso coração bateu mais forte.
E somos assim: estranhos, incontroláveis e imprevisíveis.

Deixa o relógio passar, para de ficar querendo que as coisas mudem se você não pode fazer nada, mas queira pelo menos pensar que elas mudem caso incline a pensar em coisas que não te fazem bem.
Deixa o vento bater e levar as experiências; hoje você viveu algumas, amanhã serão outras, e mesmo que forem as mesmas, serão vividas de formas diferentes.

Deixa a saudade voar pra longe como as pássaros fazem ao entardecer do verão. Acredite, eles sabem o que fazem e voam para um lugar seguro, imunes à qualquer ameaça.

Se hoje é saudade, amanhã é lição.

Deixa a saudade ir e você terá pra sempre a lembrança em um lugar que só você conhece.

——
Curta: http://www.facebook.com/umtravesseiroparadois

Anúncios

Uma resposta em “Um Brinde ao que Nem Aconteceu Ainda

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s