Penso, Logo Vejo Como Me Faz Bem

Leia ouvindo:

Hoje fez frio.
Rapidinho e sem querer, lembrei do frio que eu senti quando a gente se conheceu. Lembrei também do frio que passo quando eu perco minha meia dormindo e nossos pés se encostam. É o tipo de coisa que me solta o riso só de lembrar.
Até hoje eu fico com um frio diferente momentos antes da gente se ver. Por exemplo quando estou na catraca do metrô te esperando, ou quando toca a campainha da minha casa e sei que é você e a gente se abraça um pouco no portão sem falar nada.

Meus motivos são só meus pra eu achar beleza no que eu acho.

Engraçado que todas as coisas que eu faço eu automaticamente encontro uma maneira de te colocar no meio. Talvez isso explique o que dizem sobre o quão especial é uma pessoa completar a outra. É que eu gosto da sua companhia pra tudo na minha vida. Não é uma dependência, mas é algo que eu faço questão.

Gostar é compartilhar e vice-versa.

Eu não preciso te ver todos os dias tão menos preciso ouvir o seu “eu te amo” todos os dias pra ter certeza do que a gente sente um pelo outro. Inclusive parei de me importar com frases de efeito depois que me decepcionei com as dicas de paquera que eu lia nas embalagens das balas na época de escola. Desde então, felizmente, eu só me preocupo com o que o meu coração diz e com o meu frio na barriga.

Sabe, às vezes eu penso também como vai ser pra mim se a nossa história terminar mais rápido do que eu imagino. Pra algumas pessoas isso pode parecer pessimismo, mas eu tento ver diferente. É que eu já vivi a dor do rompimento outras vezes e são situações que eu gostaria de esquecer, apesar de terem me feito melhor. Quando eu penso nisso sobre nós, procuro me equilibrar e me rever sobre tudo que eu posso melhorar. Tento pensar que eu posso ter um pouco mais de paciência com você. Não vai me custar nada contar até 10 e aceitar assistir os reality shows que você gosta e que eu não vejo graça; também não vai ter problema se eu arranjar uma maneira de me ocupar enquanto você leva horas pra se arrumar pra gente ir na padaria da esquina sair.

Quando a gente é melhor pra alguém, somos melhores pra nós mesmos também.

Hoje eu prefiro valorizar enquanto ainda me aquece o peito, pois não me adianta nada ignorar os esforços que eu posso fazer pela gente depois que não existir mais “a gente”. No momento eu não quero entrar no mérito do que você pode fazer por nós, eu só estou pensando no que eu posso fazer.

Acho que eu posso ser mais flexível também. Talvez se eu ouvir sua dica e tomar o remédio pra dor de cabeça quando eu começar e me queixar, eu vou me curar mais rápido do que quando respondo “já já passa”. Também acho que vai me fazer bem se eu concordar com você que a minha relação com a minha família deve ser a melhor possível por nós. E que eu posso sempre respirar um pouco mais fundo e não perder tanto a paciência.

Tá, agora sim, seria legal também se você pensasse em algumas coisas. Gostaria que não ficasse mal quando eu insisto que você precisa gastar menos – afinal, você quer ou não casar, ter nossa casa, filhos e cachorrinhos? -, também ia ser bacana se você encontrasse uma outra maneira de me explicar que não é certo deixar a toalha molhada em cima da cama, ao invés de gritar comigo.

O efeito das palavras está diretamente relacionado ao modo que elas são ditas.

Por isso você deu risada quando eu te xinguei pela primeira vez. Eu não consegui ser rude como a ocasião me pedia, até por quê, instantaneamente me veio a cabeça a verdade de que seu te xingasse, abrira oportunidade para você fazer o mesmo comigo, e isso não ia ser nada bom pra gente.

Hoje eu controlo e sorrio pra saudade, pois sei que quanto maior ela for, melhor a gente vai poder aproveitar o tempo quando nos vermos de novo. Eu só não posso deixar que ela vire doença, a ponto de sei lá, ficar te controlando e impedindo que você viva a sua vida. Eu gosto de quando você chega com um monte de novidade pra contar! Gosto de quando a gente passa horas falando sobre todas as pequenas coisas que vivemos nos últimos dias, desde a pessoa dormindo engraçado no ônibus ao desconto no preço do biscoito recheado no supermercado.

Se são as pequenas coisas que fazem a diferença,
faz sentido eu pensar tudo isso só porque hoje fez frio.

 

Anúncios

Uma resposta em “Penso, Logo Vejo Como Me Faz Bem

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s