Esse Negócio de Felicidade Não Está Com Nada

E sério que você ainda cai nessa?
Fico até pensando que estou fazendo maldade de verdade quando você não entende minhas brincadeiras. Fica tranquila que quando eu digo que não estou com saudades é quando eu mais estou; quando eu digo que quero um tempo pra mim é quando eu mais quero um tempo pra nós dois.

A gente teve que aprender com a distância que o melhor pra nós dois seria mesmo tentar até que nossos corações parassem de bater. E é assim que temos seguido desde então.
Não foi fácil ter que fazer sozinho as mesmas coisas que a gente fazia juntos. Procurei focar nas minhas coisas e na minha vida, só que eu percebi a influência que você tem nela e em como eu consigo ser uma pessoa um pouco mais, digamos, responsável, com você ao meu lado. Tipo, pra me lembrar que estou gastando um dinheiro que não posso. Brincadeira, eu pensei em muitas outras coisas.

Só não te dou mais amor porque eu não tenho mais pra dar.

Então eu te faço cócegas, o que na prática significa a mesma coisa.

Porque é quando a gente está pertinho, numa noite de frio, sob o edredom quentinho, com um filme na TV é quando eu agradeço à vida pode me dar a oportunidade de viver uma história como a nossa.
Comecei a ver nos seus defeitos as respostas para muitos dos meus. Por exemplo, entendi que até que sou uma pessoa paciente, só não tanto pra te esperar trocar de roupas 300x quando a gente marca de sair; sou uma pessoa muito sensível, só não entendo quando você insiste tanto pra eu falar no diminutivo igual você, quando vê bebês nas ruas. Sei lá, eu gosto de fazer o mesmo, só que com filhotes de cachorros.
Tudo bem que eu não gosto tanto de dobrar as cobertas quando a gente acorda, ou de ter que sorrir para as 9878941 pessoas da sua família nos almoços de domingo, mas acho que são coisas absolutamente toleráveis. Não é algo assim tãããão grande, pra você chamar de defeito e tal, né? Hihi

É na falta que um faz ao outro que a gente vê se estamos fazendo a coisa certa.

Somos deliciosamente diferentes.
Apesar de aparentemente bem parecidos.
Eu que não sou louco de tentar fazer as contas das vezes que já perguntaram se éramos irmãos.
Até entendo as pessoas fazerem essas perguntas, pois não é comum ver um casal que não fica se esfregando na frente de todo mundo, que não fica mostrando a língua para o shopping inteiro e que não fica de mimimi nas escadas rolantes. A gente faz as mesmas coisas, só que do nosso jeito.

A gente prefere ir vivendo de uma forma que nos traga mais sorrisos do que uma vida falsa de felicidade passageira.

A felicidade não é uma conquista, é um estilo de vida.
Tem gente que tem pouquíssimos motivos pra comemorar mas ainda assim tem força pra exibir o melhor dos sorrisos.

E dentro do nosso estilo de vida, cheio de risadas de doer a barriga e comidas gostosas em lugares novos, que a gente vai construindo a nossa história, totalmente passível de ajustes e correções.
Vejo as pessoas falando por aí que o que mais sonham é “encontrar alguém e ser feliz”, como se essa tal de felicidade fosse um objetivo a ser alcançado, e que depois disso, é só relaxar e curtir os privilégios de uma vida feliz. Sei lá, eu pelo menos não concordo muito com isso.

Tento fazer a minha parte pra gente manter uma regularidade de boas fases em nossa relação. Não tem por quê eu não tolerar que a gente discuta sendo que isso é uma coisa normal, mas do contrário, eu não gosto que a gente estenda muito os efeitos das discussões. E nisso, nós concordamos.

Nos momentos de fraqueza em que criei alguma dúvida sobre o nosso futuro, me apeguei em todos os bons momentos que a gente viveu e com base nisso, todos os melhores ainda que a gente pode viver. Daí, usei um pouco desse meu cérebro e percebi que seria bobagem fazer a loucura de abrir mão do seu sorriso de saudade e da sua mensagem de “chega logo”.

Não que você seja uma pessoa perfeita, mas você tem pra mim os mais perfeitos pontos positivos capazes de me fazer uma pessoa melhor.
Por isso eu não me preocupo muito em sair por aí falando que sei o que é felicidade, especialmente que para pode dizer algo do tipo, preciso estar com a vida 100% e assim nunca estamos. Prefiro me esforçar em ser uma pessoa feliz e com isso te fazer uma pessoa mais feliz.
Esse negócio de felicidade existe só pra vender presentes caros.
Não que eu não goste deles, mas isso é outra história.
Felicidade é uma coisa, ser feliz é outra.

Anúncios

Uma resposta em “Esse Negócio de Felicidade Não Está Com Nada

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s