Vamos Fingir que Nunca Aconteceu Nada

Por que você não facilita?
Sabe, porque você não deixa as coisas como exatamente estavam?
É um negócio meio louco, sei lá, mas quando pareço que vou melhorar vem você se aproximando de mim como se não soubesse que isso vai me fazer mal depois.
Vou te explicar uma coisa. Quando a gente se encontra por algum motivo e depois nos despedimos eu demoro e muito pra parar de pensar em você, eu fico remoendo cada lembrança e querendo cada segundo de volta. A merda é que tenho certeza que você não dá a mínima pra isso e pra qualquer coisa que envolva a gente, a não ser, claro, para o que você mais gosta de fazer comigo: me usar.

Não precisa fazer muita coisa, só a sua parte.

Pra mim é um saco a gente se encontrar.
Primeiro porque me volta uma felicidade desgraçada que eu não consigo explicar, aí eu começo a te contar todas as milhões de novidades, te mostro fotos no celular, mostro vídeos engraçados na internet, e você participa de tudo demonstrando uma empolgação super convincente. É exatamente aí que mora o problema. Você demonstra uma mentira, sabe-se lá porque raios.

Mais fácil do que convencer que estamos gostando de alguém é convencer que não gostamos mais.
Você deveria tentar.

Isso tudo já tem me feito mal porque é sempre igual. A gente se vê, rola aquela sintonia escandalosa, os dois ficam falando coisas ao mesmo tempo, contando a mesma novidade mil vezes, e quando não é pior, quando vez ou outra sobra um carinho a mais aqui ou ali.
Eu não preciso disso, de verdade.
Eu não preciso dos teus encantos me vendendo uma mentira, pois é isso que você se tornou: uma impiedosa mentira.
Saco! Só eu sei como eu fico depois que a gente se vê mesmo sem ter acontecido nada. Esse tal de “nada”, muitas vezes, é exatamente o maior problema. É que na minha cabeça o pouco que você faz já significa muito; na minha cabeça, o fato de conseguir te fazer dar risada já me parece um sinal de que as coisas vão voltar para os eixos. Mas que eixos? Afinal, não temos mais droga nenhuma um com o outro e isso é o que eu menos deveria pensar nessa vida! O que me deixa mais louco depois que a gente se vê e eu fico pensando nesse monte de coisa, é ter a certeza de que pra você tanto faz, que você pra você “não aconteceu nada demais”, que pra você “eu exagero demais”, mesmo sem você ter falado isso uma vez sequer.

Uma troca de olhares explica coisas que palavra nenhuma consegue.

Outro problema é que você não faz ideia do quanto eu me preparo quando sei que vou te ver, sei lá quando sei que vou a um lugar onde você estará. Penso na roupa, penso no perfume e já penso até em alguns assuntos caso a gente converse, mas que fique claro, não faço isso com alguma intenção de te seduzir ou sei lá, te impressionar. Confesso que faz um bem estranho deixar um gostinho de “olha aqui o que você não tem mais!”. Pelo menos deveria, pois o que acontece na maioria das vezes é você vir perto com esse teu jeito, falando alguma coisa ou agindo de alguma maneira que me faça lembrar do que a gente já teve um dia, aí claro, eu fico sensível, eu me desestabilizo e renasce um pensamento de que “será que agora vai?” sendo que a verdade é que não “vai” de jeito nenhum.
Está difícil ou dá pra perceber como estou falando da mesma coisa de formas diferentes?

E tudo isso é culpa sua.
É culpa sua porque você não me facilita e não me deixa em paz.
Você mal sabe o esforço que eu faço pra não pensar em você, pra focar em outras coisas, descobrir outras vontades e conhecer outras pessoas, então, não é justo que você lide comigo como se eu fosse descartável. Não é justo que você use de artifícios pra me sensibilizar, pra me fazer criar uma ideia de algo que nunca vai acontecer.
Você não tem me deixado viver! Acho que também é sua a responsabilidade por eu nunca mais ter me envolvido com alguém do jeito que eu gostaria, porque olha, não é possível, sei lá o que acontece, você deve ter feito alguma simpatia, só pode.

Aconteceu que eu não posso mais ser refém de você.
Eu não posso te ver e ficar mal, muito menos posso deixar que você faça o que tem feito quando a gente se encontra. Por isso não me entra na cabeça o fato de você não facilitar! Que saco! Vá viver sua vida também, se comporte comigo de um jeito como você realmente quer e pare de me usar, pare de brincar com o que eu sinto.

Se não existe mais nada, faça com que não exista mais nada.
E eu nem quero cogitar a possibilidade de existir algo, apesar de você demonstrar exatamente isso quando a gente está perto um do outro. Sério, nem quero cogitar.

Eu só quero pode viver.
Sabe?

Anúncios

3 respostas em “Vamos Fingir que Nunca Aconteceu Nada

  1. nossa, pára de reclamar cara…. aceite as coisas como sao, bola p frente.. ficar remoendo é a pior coisa a ser feita… hum, nao quero! hum, nao gosto!!! pára de reclamar filhote!!! bola p frente!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s