Promessa Continua Sendo Dívida

Você promete relevar?
Promete ignorar minha mania em querer as coisas muito corretinhas?
Ah vai, por favor, diz que não vai se importar por eu conversar dormindo e eu prometo que nenhuma das conversas será sobre outra pessoa, além de claro, você.

Se eu dar um presente e você não gostar, promete me dizer?
Não sou muito bom em improvisos, mas te prometo que outros daqueles corações de pelúcia com braços abertos eu não vou te dar.
As coisas boas que eu já fiz por quem gostei não são nem metade de tudo que eu quero fazer pra você.

Você vai comigo comprar roupas quando eu precisar?
Eu já não sou uma criança, eu sei, mas é que até hoje eu não consigo me decidir rapidamente sobre qual roupa comprar ou qual perfume escolher. Se você quiser aproveitar, a gente pode até comprar alguma coisa pra você, talvez.

Prometo não comemorar quando o seu time levar gol,
mas você promete me deixar comer alguma coisa gordinha no meio da madrugada?
Tenho um estilo de vida simples, dou risada com os piores programas da TV e gosto de assistir o telejornal na volta do trabalho. Choro com injustiça nos seriados e falto perder o ar de tanto gritar quando vejo que a minha mãe fez manjar de sobremesa.

Falando nisso, promete me ajudar a cozinhar?
Já posso adiantar que tudo que eu sei fazer na cozinha se resume em: nada.
Mas não é por falta de vontade, é que eu sinto que o que eu preciso é de alguém comigo pra me incentivar. E lavar a louça que eu sujar.

Talvez algum dia eu acorde com preguiça de responder a sua mensagem de texto, mas não me leve a mal, é a minha operadora de celular que precisa mesmo é ser operada pra ver se melhora alguma coisa, mas enquanto isso não acontece eu prefiro me poupar a ter que me estressar.

Tem um montão de mensagem que te mandei que acabaram não sendo enviadas.

Lá no começo, teve também um montão de vezes que eu abri sua janela do chat e fiquei lá parado imaginando como seria a gente conversando e como seria legal se você aceitasse sair pra tomar açaí comigo. Ou sorvete. Ou um suco. Ou alguma comida quentinha no inverno. No fim, preferi não falar nada, mas vez ou outra eu visitava o seu perfil pra ver suas fotos novas. É, disso você não sabia, né?

Você promete tentar entender que eu não sou normal?
Não estou dizendo que sou melhor que ninguém, mas é que o meu jeito é um bocado estranho e já teve um monte de vezes que eu me senti ainda mais estranho quando o que eu deveria me sentir era atraente.

Quando olham pra mim no metrô eu tenho certeza que o meu nariz está sujo ou que tem pasta de dente no meu rosto.

Eu sou meio assim; desengonçado sem você.

Teve um dia que ajudei uma senhora a atravessar a rua e as pessoas me olharam estranho como se tivessem me parabenizando, mas o engraçado é que ao invés de me olhar elas poderiam ter ajudado a senhora, né? É.

Se eu te falar que raramente consigo usar um par de meias iguais, você promete não rir?

Eu não sou bom em um monte de coisa.
Tipo, eu não sou bom em ter beleza. Dia dessas me comparei com as fotos dos galãs que você suspira e vi que a gente até tem uma semelhança: tanto eles quanto eu somos diferentes. Eles são bonitos e eu sou eu, somos tipo inimitáveis, sabe? Nem que eles façam cirurgia, jamais se parecerão comigo, e eu nunca com eles. Isso é uma coisa boa, né? Somos exclusivos! Olha lá uma coisa em comum.

Eu também não sou bom em compartilhar frases pra você se emocionar, mas esses dias aprendi que se eu colocar “aspas” no começo e no fim das frases, vou parecer mais inteligente e vai parecer que peguei de algum livro todas as frases que leio pelos muros da cidade. Agora eu tenho tentando pensar nas minhas próprias frases, qualquer dia te mostro.

Se eu disser que sofri você promete não me achar um clichê?
Eu sei que todo mundo sofre, mas e se eu te disser que não lembro da última vez em que me vi feliz por alguém como me vejo com você, você promete não me achar um clichê? E se mesmo assim você me achar um clichê, promete confiar em mim?

Se é clichê dizer que o melhor está por vir, confia no clichê de que eu quero te fazer feliz; só que do meu jeito, nem melhor, nem pior que ninguém, mas do meu jeito.

Sabe, eu já mudei bastante.
Hoje eu não ligo tanto para o chinelo virado ao contrário no chão; hoje eu entendo que da mesma forma que eu tenho pressa pra chegar, todas as outras pessoas também, então não adianta eu ficar bravo com as pessoas correndo no metrô de manhã; hoje eu penso que os carros loucos no trânsito podem estar levando uma futura mãe ao hospital.

Eu sou um quebra-cabeça jogado ao chão e você é quem tem me montado peça a peça.
Promete ter paciência comigo?
Promete terminar de me montar pra ver se fico parecidamente bonito com os galãs da TV?

Prometa uma ou outra coisa dessas que te pedi e eu fico com a dívida daquela blusinha esquisita irreverente que você tanto quer.

CURTA: http://www.facebook.com/umtravesseiroparadois

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s