Eu e meus motivos para querer te matar

(leia ouvindo a música, é importante!)

Começo pensando que não tem justificativa.
Mas isso não significa que tenho uma sentença definitiva.
O que não me entra na cabeça é como você conseguiu fingir que estava tudo bem, enquanto aproveitava o seu tempo livre – que eu sempre respeitei – para fazer tudo o que fez.
Sempre estive por aqui, não te esperando, mas vivendo e guardando as minhas melhores experiência para dividir com você, mas o que você fez no fim?
Eu quero que se dane se pensa que estou me fazendo de vítima agora, pois o foco não é esse, a única verdade é que você se engana ao pensar que é gente.

Você lembra do quanto te ajudei?
Disso você não lembra, duvido.
Mas eu lembro e faço questão de esfregar na sua cara.
Lembra de todas aquelas vezes que você se sentia um lixo de pessoa e eu estava lá, me dedicando, falando qualquer coisa, fazendo alguma coisa que seja pra te animar e te mostrar que isso é só coisa da sua cabeça. Eu estava lá pra te provar que é uma pessoa especial e tem seu lugar guardado no coração de muitas pessoas. Eu também estava lá quando pediu torcida para que as respostas que tanto esperou fossem positivas. Eu estava lá para te falar para ir com calma, pra respirar melhor e não se exceder.

Eu era o meu melhor tentando te fazer melhor.

Mas você preferiu viver do jeito que acha certo.
Você preferiu ir atrás de outra boca para encontrar prazer na diversão do proibido. Você acha adulto sair se divertindo como se não existisse o amanhã, nem muito menos eu.

E sabe o que me dá mais rava de você?
Eu.
Exatamente isso.
Mais raiva que de você, eu só consigo sentir de mim.
Pois eu não me importei com o que fez e escolhi dar uma nova chance pra nós dois. Tudo bem que por um lado eu não me arrependo já que era meu coração dizendo o que deveria ser feito, já por outro, me frustra ver gastei um valioso tempo vivendo algo que só existia na minha cabeça.

Pensei ter você comigo, mas era um pensamento solitário.

Parecia que enquanto eu fazia planos pra gente melhorar, você fazia os seus para tudo estragar.

Por um tempo eu desejei a sua morte.
Tudo que eu queria era que você sumisse do mundo, pois ninguém aqui nesse planeta merece dividir o mesmo ar que o seu. Durante esse tempo eu quis te ver no chão, quis te ver implorar perdão, quis te ver comendo o tal do pão que o diabo amassou pra ver se você ia aprender que não se faz isso com as pessoas e, claro, não se faz o que fez comigo.

Não tenho perfeição, mas tudo que eu já tentei melhorar até aqui eu me inspirava em ser alguém para você se espelhar.

Eu só esqueci de considerar as grandes chances que a gente tem se decepcionar nessa vida.
É que tem vezes que as coisas parecem ir tão bem, que nada de ruim pode acontecer.
Só parece.
Você não faz ideia do sangue que me ferve toda vez que falo sobre isso!
O que mais me dá raiva é que você poderia fazer qualquer coisa da sua vida, desde que não envolvesse a minha de um jeito que eu não gostaria.

E a gente sabe muito bem quando estamos fazendo alguém sofrer.

Não adianta falar que “não queria que você ficasse assim”, pois quando a gente não quer que algo aconteça a gente simplesmente não faz.
Só que você fez. E não foi uma vez. Mas pelo menos foi a última vez. Pelo menos comigo.

As pessoas e o talento delas em se fazerem desinteressantes.

Não guardo rancor, deixo as coisas ruins nos dias que passaram, mas é só tocar nesse assunto que eu revivo cada segundo que você me fez de idiota. E ignoro as coisas que me dizem. Opiniões agridem sentimentos.

O bom de reviver é que a gente lembra de tudo que precisamos esquecer.

E por mais contraditório que pareça, sempre que essa história volta pra minha vida eu desejo com ainda mais força que você simplesmente: aprenda.

Hoje eu não tenho tempo de te desejar nada, pois tenho que aproveitar esse tempo desejando coisas para a minha vida. Hoje eu só consigo pensar que você tenha tudo o que merece. Nada mais. E o mesmo penso pra mim.

Engraçado que tudo começou de um jeito natural.
Não fiz planos para nada, não cogitei que um capítulo viraria uma história, mas nós conduzimos a nossa vida juntos para construir algo por nós dois. Lembro que conversávamos sobre sinceridade e me impressiona lembrar como você atuou bem ao fingir que concordava que sinceridade é tudo.

Sinceridade continua sendo tudo mesmo, o que se tornou NADA é você na minha vida.

E eu não estou lamentando.

CURTA: http://www.facebook.com/umtravesseiroparadois =)

Anúncios

3 respostas em “Eu e meus motivos para querer te matar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s