O seu direito de escolher é o mesmo que o meu de não te esperar

Leia ouvindo a música:

Eu não tenho todo o tempo do mundo.
Pelo menos não pra dedicá-lo a angústias que me matam.
Tipo essa que me faz viver sobre o que quer da sua vida.
Na boa, eu não quero ter que te esperar, a minha vida não pode te esperar.
Me coloco no seu lugar, sei que essas coisas acontecem assim sem avisar, mas ao mesmo tempo, preciso que entenda que é injusto tentar controlar o tempo e com isso me tornar refém de uma possibilidade na sua vida.

Eu não quero ser uma possibilidade na sua vida, quero ser uma verdade, seja ela qual for.

Acredite que eu nem vou ligar se decidir por terminar, gosto mesmo é decisões.
O que me mata mesmo é essa sensação de ser uma escolha, de estar numa disputa sobre o que eu nem sei o que, enquanto eu vivo a esperar.

O problema do sentimento nascer é não tomar cuidado para ele não amadurecer demais e apodrecer.

Isso significa que toda essa agonia que me cerca os dias pode se tornar algo ruim pra nós dois; todo aquele sentimento que eu já te confessei sobre o que penso pra nós, sobre os planos, sobre como pode ser bom viver a dois, pode se transformar em algo que me fará mal, pode se transformar em algo pra me machucar mesmo que eu não possa ver.

Já não me cabe mais tentar te convencer das coisas que eu sinto e dos sonhos que tenho pra nós dois.
Eu cansei e tudo começou a piorar quando entendi que me tornei uma escolha na sua vida; quando entendi que você assumia compromisso sério com muitas outras bocas além da minha, enquanto eu me esforçava pra tentar te deixar bem, pra tentar te entender.

Entenda que ninguém é obrigado a gostar de ninguém, mas que somos sim obrigados a respeitar todas as pessoas. Você tem todo o direito de não me ver mais como me viu um dia e como eu pensei que me veria pra sempre, desde que me conte isso e não me faça de idiota vivendo uma esperança vã e solitária.

Você também tem o direito de querer viver uma fase descompromissada, apesar de já estarmos até adiantados demais sobre o que é ter um compromisso, mesmo assim, você tem seu direito de acordar um dia e sair sem ter que avisar. O problema é quando nossas ações influenciam outras pessoas.

O problema de brincar de ser feliz é quando uma só pessoa ri.

Ou seja, enquanto você se desprendia dos sentimentos, eu mantinha em mim uma vontade de querer que o amanhã chegasse logo só pra poder te ver de novo. Isso se faria motivo pra eu me decepcionar, mas eu nem ligo, sabia?

Talvez eu tenha mesmo intensidade demais pra compartilhar e que você não seja a pessoa certa pra aproveitar.

Eu nunca vou mudar o meu jeito.
Nunca vou mudar meu jeito de viver 1000 anos em 1 segundo; nunca vou tentar fazer com que todos os “oi, tudo bem?” soem com o valor de um “você aceita casar comigo?”. Este sou eu.

Correr o risco de sofrer é o preço que pagam aqueles que vivem mais pelo coração do que pela razão.

Mas sem perder o foco, eu quero que decida.
Quero que pense no que diabos quer da sua vida e se dentro disso tudo aí existe um espaço pra mim. E não que eu esteja dependendo da sua resposta, mas eu não vou conseguir começar uma nova história sem terminar de viver essa. E também não significa que eu queria terminar essa história, na verdade se trata de querer saber se você quer continuar escrevendo. Se trata de querer saber se o que quer é uma vírgula ou um ponto final.

Não me arrependo de nenhum esforço por nós dois.
Faria tudo ainda melhor se tivesse como voltar.
Também não digo isso pra te comover e te convencer a ficar, é só uma questão de sinceridade com o que se sente.

Que você coloque a cabeça no lugar e pense sobre o que fez ao tirar a minha do lugar.
E que se for pra você ir, que vá sem precisar olhar pra trás, pois eu preciso viver, de mãos dadas ou não com você.
Se me cabe pedir alguma coisa, só quero que não me faça de personagem dos filmes onde após uma troca de cena os sorrisos voltam, pois eu não sou mentira, eu sou verdade e isso, eu sei, pode até te assustar, mas é o jeito que eu gosto de viver.

Só não dê ao tempo tanto tempo a ponto dele te matar.
Portanto, não jogue nas mãos do seu medo de tentar toda a vontade de ser feliz que você sempre me convenceu.
Você sabe que se decidir por nós dois, a última coisa que vou te fazer é sofrer.
Mas se escolher terminar, eu gosto tanto de você que vou aceitar, só não pense que vou te esperar.

CURTA: http://www.facebook.com/umtravesseiroparadois
COMPRE: Compre agora o seu livro “Um Travesseiro Para Dois”: http://migre.me/hdGiY

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s