Quando empurrar com a barriga acaba com a vida

Você precisa de paz.
É que se você tiver paz, muita coisa boa vem junto também, sabe?
É claro que saúde também é importante, ou melhor, mais que isso, é fundamental, mas uma boa dose de paz no coração deixa a saúde de qualquer um em dia.
É por isso que você não deve se acomodar.

Pior que não conseguir resolver o problema é nem tentar.

Sabendo que nenhum dia é igual ao outro é justo considerar que também somos diferentes dia após dia, e com isso, novas vontades chegam, velhas vontades se vão. É que rola um temor das pessoas em fazer as coisas dentro dos padrões, em manter as aparências e em evitar climão. Mas na tentativa de manter a boa vizinhança sobre a própria vida, é essa mesma vida que é prejudicada.

Você não precisa continuar essa história se ela não estiver te fazendo bem como já fez um dia. Seja um namoro, seja um rolo, seja uma ficada.

É claro que você deve pensar muito bem antes de tomar qualquer atitude, pois às vezes as chances que você cansou de dar podem ser as mesmas que você desejaria receber. A saída pra evitar arrependimentos é agir de acordo com o que você se sente confortável, os mais racionais pensam mil vezes e acompanham o que a cabeça diz, já os menos racionais assim preferem seguir o que o danado do coração diz, por mais incoerente que pareça, mas se trata de uma questão de paz.

É normal sentir o medo de mudar as coisas assim tão drasticamente, mas boa é a chuva que rega as plantas, ou seja, se for pra mudar que seja pra surtir algum efeito na sua vida.
Nós tendemos a nos acostumar com o momento e esquecemos que o momento passa do mesmo modo que chega. É assim e sempre será.

Não estamos falando aqui sobre como é fácil colocar o difícil em prática, muito pelo contrário, mas estamos falando sobre coragem de ver a vida mudar.

As coisas acabam e essas mesmas coisas se recomeçam.
Pior mesmo é sentir medo de qualquer tipo de mudança, pois elas não são infundadas. Toda mudança tem o seu valor. E às vezes o que parece ser trágico pode ser a saída para algo bom lá na frente.

Terminar uma história também não significa que você queira soltar o freio da sua vida e cair na perdição, significa que no momento atual essa história não está condizente com você. É uma questão de momento. Talvez amanhã volte a fazer sentido; talvez nunca mais você vai lembrar o quanto fez sentido um dia. Tudo isso faz parte.

E dá pra pensar de outra maneira também.
Ao ser sincero com o que se sente, automaticamente você está sendo sincero com a outra pessoa e, vai saber, de repente tudo que a pessoa precisa de você é a sua sinceridade pra seguir a vida. Tem vezes que a gente atrapalha mesmo sem querer; eis as boas intenções.

Aquilo que já foi estímulo um dia não pode se tornar um empecilho da noite pro dia.
Você não pode se tornar um percalço na vida de alguém. É preciso fazer uma parceria com a vida.
Se a sua história já estiver clara pra você, tipo, se já estiver claro que você não está na mesma sintonia pra continuar, por quê não ser honesto e deixar isso claro antes que essa angústia se transforme em dor? E pior, dor em quem você já gostou um dia? Falando assim, pode parecer tudo muito fácil e até meio insensível, mas é trazendo para o chão que a gente consegue ver até onde os nossos braços alcançam.

A pior coisa a ser feita num momento desses é levar tudo em tom de brincadeira.
É vir com a conversa furada de “sermos amigos” ou coisa do tipo. Isso é tudo um monte de merda do protocolo sobre o fim. Não tem que querer nada além de deixar claro os seus sentimentos.

Todo novo beijo tem potencial pra ser eterno.
É no momento do beijo que apertamos um botãozinho na cabeça e pensamos: “opa, não quero parar nunca mais!” e a atração dura enquanto este sentimento existir. Mas ele pode acabar, você pode se cansar, você pode se interessar por outra pessoa ou pode, cruel e simplesmente, se interessar mais por você mesmo do que por qualquer pessoa. Isso é um direito seu.

Aqui estamos falando sobre coragem para dar fim à coisas que não estão tão bem assim; sobre ter coragem de assumir que já foi melhor do que está hoje; coragem pra conversar, esclarecer e usar da sinceridade pra revelar o que se sente.

Até mesmo as mudanças podem mudar, poucas coisas são definitivas nessa vida.
Mas o que não pode existir é o medo de encarar; o medo de encontrar a paz.

Amar é se colocar no lugar.
E se fosse com você a história a ser empurrada com a barriga?

CURTA: http://www.facebook.com/umtravesseiroparadois
COMPRE: Compre agora o seu livro “Um Travesseiro Para Dois”: http://migre.me/hdGiY

Anúncios

Uma resposta em “Quando empurrar com a barriga acaba com a vida

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s