Não vou te deixar roubar minhas músicas preferidas

Leia ouvindo:

Eu só não faço questão de esquecer porque por enquanto me faz melhor lembrar.
É bobagem lutar contra coisas que já me fizeram bem um dia.
E por mais mal que podem me fazer hoje, eu nunca vou deixar com que as experiências ruins sejam mais fortes que as boas.
Por isso eu deixo você exatamente ali onde ficou; deixo você na minha cabeça exatamente naquela última vez que a gente se viu juntos, naquilo que chamam de adeus.

É difícil ter que lidar com o que sentimos e o louco é que muitas dessas coisas que sentimos são ocasionadas por nós mesmos. Há quem diga que gosta de sofrer, que gosta daquela sensação de dor por amor e de ver os dias se arrastando pelo calendário. Eu não gosto de ver assim. Bem que eu queria encontrar algum prazer em te ver partir, mas quanto mais eu me vejo longe de você mais eu lembro de como eu era quando tinha você.

E esse é um lado bom de toda essa minha saudade.
Foi bom te ter pra saber o que eu posso ser por alguém. Eu te fiz e te falei coisas que ainda não repeti pra ninguém, mas essas mesmas coisas aumentaram a minha perspectiva sobre tudo que sou e tudo que posso ser por alguém.

Eu vou mentir se eu te disser que não penso como está sendo a sua vida sem a minha pra te acompanhar, principalmente porque este é um exercício que faço por você. Vez ou outra me pego pensando no meu mundo antes e depois de você. Lembro vagamente, mas consigo ver que antes metade do meu corpo era ansiedade em ter alguma ligação de saudade, então depois que você apareceu e assim partiu o meu corpo se preencheu de vontade de encontrar algum jeito te matar toda e qualquer saudade. Mas isso não é uma sentença, é um momento que me encontro.

Sabe, eu demorei pra reencontrar motivos pra sorrir depois que você se foi. Pode parecer meio drama de novela, mas a verdade é que eu não conseguia ser diferente.

É tolice fingir felicidade enquanto se vive de saudade.

Foi bem complicado porque você parecia me perseguir por todos os lugares, desde a companhia no meu travesseiro ao dormir aos passos que dava no meu local de trabalho. Eu tive que aceitar que lutar contra não ia melhorar, só ia me prejudicar, só ia amaldiçoar todo o meu sentimento.

Eu acho que gosto mesmo de você.
Acho que talvez ninguém nunca gostará mais de você do que eu.
Talvez ninguém saberá te fazer feliz de um jeito parecido como você disse que eu fazia.
Talvez toda a felicidade que você alcançar nessa vida jamais chegará aos pés daquela que te proporcionei um dia.
E não quero dizer que por isso eu sou melhor que alguém e que por isso você deve se arrepender antes de morrer, quero dizer que o que eu sentia era real.

Na verdade gostar de verdade nem sempre vale de verdade.

Isso significa que por mais que eu te provasse tudo o que eu sentia, não havia nada que eu pudesse fazer pra te fazer mudar de ideia e voltar a me ver de novo do jeito que já me viu um dia. Eu poderia falar ou fazer qualquer coisa, eu poderia até te fazer chorar na minha frente ao mostrar que o meu sentimento era seu, nada ia adiantar, pois você mostrava uma certeza no olhar capaz de me atravessar o peito e rasgar meu coração. E eu não te culpo, só estou falando que nem sempre a verdade resolve de verdade. Apesar de mesmo assim ser sempre o melhor caminho, ser sempre sinceridade.

Falar que gosto de você não trouxe e nem te trará de volta. E talvez eu nem precise mais da sua volta, até porque é o mundo que precisa de voltas, e dentro de cada uma dessas voltas, eu posso voltar a viver coisas novas que me façam voltar a ver que há valor nas voltas que o mundo dá.

O nosso sentimento é grande demais para nós mesmos.

Por isso que gostamos de gostar e que gostamos de ser gostados. Poucas coisas são melhores que se sentir um motivo especial para risos bobos e meia dúzias de piadas que só fazem sentido quando o coração acha graça.
E nós fomos mais ou menos assim.

Ainda estou aprendendo a lidar com a ausência do futuro que planejamos. Estou aprendendo a lidar com os filmes que vimos juntos, mas eu nunca vou saber lidar com as minhas músicas preferidas que dividi com você, pois eu nunca vou deixar com que as leve de mim. Você preferiu partir e já bastou levar uma parte de mim com a sua ida, eu não vou permitir que leve também toda a minha força de viver novos dias e a minha inspiração em ser para uma nova pessoa tudo de bom que fui pra você, não vou permitir que a trilha sonora da minha vida também faça parte da sua. Que você viva em paz, mas que me deixe também conquistar a minha paz, aquela mesma paz de tempos atrás, quando eu tinha muitas coisas que eu gostava até me entregar pra você e com isso entregar parte do que sou para a sua vida.
Eu só não faço questão de esquecer porque por enquanto me faz melhor lembrar que eu cresci.

ps.: Pessoal, sei que tá rolando um problema na hora de ouvir a música pelo celular e ainda não descobri o que houve, mas em breve, o blog vai mudar completamente e tudo voltará ao normal. Aliás, voltará melhor. <3
COMPRE: Compre agora o seu livro “Um Travesseiro Para Dois”http://migre.me/hdGiY
CURTA:
 http://www.facebook.com/umtravesseiroparadois

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s