Somos todos farinha da mesma vida

Leia ouvindo:

Aí está você.
Uma pessoa como outra qualquer, nem pior nem melhor que ninguém. Só uma pessoa só.
Você é uma pessoa com algumas experiências.
Aos olhos dos outros podem não ser tantas assim, aos seus olhos são todas experiências valiosas e cada uma tem um valor que te fez e faz ser quem você é. Não importa quantas sejam.

Você já chorou por alguém e já amou alguém também.
Já quis voltar e já preferiu não voltar. Já tentou começar e já preferiu terminar.
E não foi só uma vez. Nem duas. Muito menos só três.
Você lembra de todas – ou pelo menos da maioria – das suas noites de sexo.
Você se vê nos reflexos da janela do metrô e se vê nos versos que chegam até você pelos fones de ouvido.
Você vê graça nos cachorros e nas risadas dos nenéns.
Você sente saudade e gostaria de reviver muitas coisas, mas você também acha que muitas dessas coisas nem poderiam ter começado para que um dia não tivessem terminado. A saudade é um dilema pra você. Você não gosta de sofrer. Você custa a entender que sofrer faz bem pra crescer, como qualquer pessoa pensa.
Por quê é aquilo né: se nós soubéssemos do fim, muitas vezes nem começaríamos.

Você ajuda bastante os seus amigos.
É o tipo de pessoa que todo mundo vem pedir ajuda quando a coisa está preta. E você nunca hesita em ajudar. E isso te faz bem.
Tem vezes que ajuda falando sem parar e dá muitos pontos de vista, outras vezes só prefere escutar.
Você faz falta para muitas pessoas mas nem todas demonstram isso.
Muitas delas podem até não te falar o quanto, mas a sua presença irradia os lugares e os momentos podem ser divididos em dois: antes e depois de você chegar.

Como qualquer pessoa, tem vezes que você também precisa de ajuda.
E perfeito seria se não precisasse demonstrar isso, seria melhor se percebessem.
Mas o tempo tem te mostrado que as coisas realmente não são como você gostaria que fossem, ou pelo menos muitas delas não. Tipo as pessoas.
Você não entende como alguém consegue trair outro alguém. Não entra na sua cabeça o que as pessoas tem feito com o amor. Mas você também erra. E muito. Como qualquer pessoa.
E aí que você já ouviu de alguém que seu problema é pequeno demais, já ouviu que deveria se preocupar com outras coisas e já ouviu coisas do tipo “você não merece passar por isso” como se você algum dia na vida achasse que merecesse.

Tem gente que prefere usar a mão pra te apontar do que te ajudar.
É só você contar uma ou outra coisa sobre a sua vida que já aparece gente dizendo o que fazer; mas quase ninguém aparece perguntando o que você deseja fazer. Essas são as pessoas. Se você mudar de país, elas vão continuar sendo as mesmas pessoas.

Você já se perguntou quais são os seus defeitos para as coisas não darem certo como gostaria, e mais, já perguntou porque parecem dar mais certo para outras pessoas do que pra você. E não é inveja, é inquietação mesmo.
É que você sabe que sempre tenta espalhar o bem, mas se questiona por esse mesmo bem acontecer numa velocidade reduzida pra você; se tratando da mesma moeda, claro. Pensa assim, como qualquer outra pessoa.

Você gostaria de ter mais dinheiro.
Com mais dinheiro, você acredita que poderia se entreter mais e pensar menos nas coisas ruins. Você poderia viajar, poderia comprar coisas, poderia fazer um monte de coisa diferente pra se ocupar. Aí você lembra que esteja onde estiver algum travesseiro estará te esperando e nesse momento dinheiro nenhum vai melhorar a sua vida.

Você quer alguém legal pra completar a sua vida.
Quer passar a manteiga no pão de manhã e quer ter com quem conversar sobre o jornal. Quer segurar uma caneca com alguma bebida quente com as mãos cobertas pelo moletom. Você quer enroscar suas pernas em outras durante a noite. Você quer começar muitos S01E01 dos mais diversos seriados.

Você se irrita com a rotina.
Esse negócio de levantar, fazer o mesmo caminho até o trabalho, pegar o mesmo trânsito, dar os mesmos “bom dia”, reclamar da segundas-feira, deseja a sexta, comer mais do que deveria no almoço, beber menos água do que gostaria, voltar pra casa, mesmo caminho, mesmas pessoas, mesmo cansaço. Tem dias que você não aguenta tudo isso. Se não fosse um livro ou uma música pra entreter, você certamente já teria desistido. Tem vezes que você tentar mudar as coisas. Marca de ver algum amigo bem no meio da semana, quando tudo está bem até ao cinema consegue ir. Vez ou outra, bem vez ou outra, tenta comer fora. E apesar do cansaço você fica feliz com essa novidade na semana. Você gosta de experimentar gostos diferentes da mesma vida.

E aí que você passa muito tempo na internet.
Sobe e desce sua timeline procurando coisas, ou algo interessante, ou engraçado, ou bonito, ou qualquer outra coisa que chame sua atenção, de foto à vídeo. Você não percebe mas fica longos minutos repetindo esse processo e só intercala entre as redes sociais. Pega o celular e começa a ver fotos dos amigos, dá um coração aqui e outro ali. Depois volta pra sua timeline no computador. Depois repete tudo isso.

Você quer ser feliz.
Você sabe as coisas que tem feito e as coisas que precisa fazer pra isso acontecer. Você sabe bem dos seus defeitos, sabe bem o que precisa fazer pra melhorá-los ou pelo menos sabe o que não precisa fazer pra piorá-los. Você tem discernimento. A vida até que te faz sentido em alguns momentos. Muitos dos problemas da sua vida são causados por você, outros, pela própria vida mesmo. Ela é assim. Você não é melhor nem pior que ninguém, você só quer ser feliz, como qualquer outra pessoa. Aí está você.

foto
Em Dezembro de 2013 lancei o primeiro livro desse blog: “Um Travesseiro Para Dois”
Você pode comprar seu exemplar – e conferir fotos do lançamento – na fanpage do
blog no Facebook! Aproveite e curta tambémhttp://www.facebook.com/umtravesseiroparadois – aqui também tem textos exclusivos! :)

Anúncios

18 respostas em “Somos todos farinha da mesma vida

  1. Não existem palavras pra explicar o que eu sinto ao ler cada texto que tu publica!
    Nunca vi alguém com tanta afinidade com as palavras e tanto conhecimento do que se passa aqui… parece que sabe o que dizer na hora que precisa que seja ouvido.

  2. Nunca imaginei que seria descrito assim, por um alguém que nunca me viu… desejando e pedindo forças na minha fé em Deus… gostei do texto.. realmente me vi em um espelho….

  3. “Woooow” – essa foi a reação quando terminei de ler! Mais um texto que eu amei. “Aos olhos dos outros podem não ser tantas assim, aos seus olhos são todas experiências valiosas e cada uma tem um valor que te fez e faz ser quem você é.”
    Sempre tem alguém pra nos dizer que não vivemos o suficiente pra ter experiências, ou que as que carregamos na bagagem até hoje, “não são nada se comparadas com as experiências do fulano ou do ciclano”, mas ninguém sabe como a gente cresce com cada uma delas, cada um a sua maneira.

  4. o meu domingo, traduzido em mais um texto teu!
    parece que tu tem sido testemunha da minha vivência nesses últimos dias..
    sensacional!

  5. Texto incrível que define muitos de nós. Me fez derramar algumas lágrimas, foi no momento exato que ele veio até mim e me fez enxergar a verdade. Obrigada.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s