Se enxerga e aceita que dói menos

Nós temos uma tendência a focar nas coisas ruins.
“Ah eu não! Que mentira, que absurdo” – alguém pode esbravejar.
Mas quero dizer que parece que temos melhor aceitação quando a coisa é ruim do que boa. Exemplo: as chances de você ter força pra sacodir a poeira após levar um pé na bunda são muito menores do que a chance de você sair dando play nas músicas mais fossas que existem.
Importante: isso não é um julgamento sobre certo ou errado a se fazer, muito menos uma diferenciação sobre quem é melhor que alguém, quem sabe lidar melhor com as coisas ou etc, isso é um ponto de vista.

O problema é quando até as coisas boas são aceitas como coisas ruins.

Ora, tudo bem não querer ficar bem após o tal da pé na bunda, tudo bem até você não conseguir mais comer após uma briga mal resolvida ou até mesmo pela pessoa não te responder mais do jeito que respondia, que seja, tudo isso é de se relevar, o problema é não aceitar nem quando a coisa é boa. Aquele famoso momento:

“Você está linda hoje”
“Ah você acha? Essa roupa é tão velha, que isso”.

Isso significa que até no momento que alguém escolhe você pra elogiar, você vai lá e recusa, rejeita, se defende, como se a pessoa tivesse falado:

“Nossa, você está horrível hoje”.

Seja disponível para as coisas boas da vida.
Facilita pra vida te ajudar.
Já é tão difícil ter que peneirar bons momentos entre tantas dificuldades da rotina que penso ser injusto ter que depreciar até o que sempre deve ser apreciado.

Eu sei que tem dias que você acorda feito um cão.
Que você não consegue se olhar no espelho, que o cabelo parece ter vida própria e que nenhuma das 980797 peças do seu guarda-roupa te agradam, até aí tudo bem, as pessoas são assim. Mas você não pode arruinar até o momento em que te elogiam; em que te querem bem.

Sei também que hoje em dia até de elogio a gente desconfia.
É tanta maldade nas intenções que é natural pensar que um determinado elogio está carregado de malícia e de vontade de ter algo em troca. É importante considerar este pensamento. No entanto, se for pensar assim não conseguiremos fazer mais nada nesse mundo e toda e qualquer gentileza ou favor vai ser alvo de desconfiança por nossa parte, então, quando for a nossa vez de fazer um favor ou ser gentil com alguém, ninguém vai acreditar na gente por ter certeza de que queremos alguma coisa em troca.

Tempere os dias com boas intenções e tenha uma vida mais gostosa.

Vale explicar que aqui não estamos falando sobre o julgamento das intenções, se é mesmo um elogio ou uma cantada, não estamos falando do emissor, estamos falando do receptor, não estamos falando de quem diz, mas de quem ouve. O problema central aqui é quem ouve. A pressão do mundo e as coisas ruins que nos envolvem nos fazem acreditar mais que seja um elogio de fachada que um elogio de verdade, mas não podemos abrir mão de tudo pelo receio das intenções.

Tem dias sim que você acordou como uma pessoa no mundo que merece ser elogiada.
O elogio é o ponto alto de uma admiração; é o momento em que a soma de tudo que há de melhor de você conseguiu chamar tanta atenção em alguém a ponto desse alguém te confessar e valorizar isso. Ou que algum detalhe seu caiu muito bem em você. Pode ser a luz do sol que combinou com a sua pele, pode ser a sua risada que soou gostosa, pode ser um laço a mais no cabelo, pode ser tudo, pode ser o mínimo, saia dessa de se prender ao máximo. Uma vantagem do elogio é que ele tem o poder de nos motivar e manter o nível, afinal, todo mundo gosta de ser elogiado. E então começa a soar divertida a briga de escolher a roupa; você vai querer ousar mais, vai querer explorar um novo lado de você, vai querer destacar ainda mais quem você é, só que de jeitos diferentes.
Tem dias sim que você está esbanjando charme no metrô e nem percebe.
Aquela pessoa que te deu aquelas olhadas não viu creme dental sobrando no seu rosto ou uma sujeira na sua roupa, ela viu você e está te admirando. O olhar também é de admiração.

Portanto, dê uma chance para você.
Aceita que dói menos.
De síndrome de vira-lata é algo que o mundo não precisa.
Quanto mais pessoas elogiarem outras, mais motivadas todas estarão, mais bem vestidas todas vão querer estar, mais interessantes todas vão tentar ser e quem ganha com isso somos todos nós. E o mais louco: tudo isso está dentro de cada pessoa, não é algo que se compra nem que se estuda, mas é algo que se explora.

Elogie com sinceridade a próxima pessoa que te chamar atenção.
Seja responsável por melhorar o dia dela por um segundo; já falamos antes que somos capazes de influenciar pessoas.
Do mesmo modo, aceite o diabo de elogio que te fizerem!
Sem essa de “ain, mas a roupa é tão” blá blá blá, entenda que por algum motivo você chamou a atenção de alguém e isso é algo que deve ser valorizado. A sua roupa pode ser a mais batida, a mais rotineira e mesmo assim ela pode cair tão bem em você um dia que vai brilhar os olhos de alguém. Essa é a graça da vida. O valor não está nas etiquetas, está no que etiquetas vestem. Não adianta se montar com as roupas da moda se elas só te servem como uma embalagem. Roupas valorizam mas não constroem pessoas.

Se enxerga e aceita que tem dias que você acorda do caralho e alguém percebe isso. :)

tumblr_mqiykpQzUI1qkww7to1_500Márcio Rodrigues.
@marciorodriguees

+ textos exclusivos em: http://www.facebook.com/umtravesseiroparadois
compre seu livro agora na Livraria Cultura: http://www.livrariacultura.com.br

Anúncios

7 respostas em “Se enxerga e aceita que dói menos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s