O prazer é todo nosso

A única coisa que pode tirar o sorriso do rosto de alguém é um beijo de outro alguém.
Chega disso, vai, deixa essa coisa toda de tristeza pra lá. Deixa lá no passado junto com a lembrança de quem nem vale a pena mais lembrar.
Essa vida nos dá tantas chances de fazer com que valha a pena, pra quê pensar no que nem faz bem?

Bom mesmo é fazer bem pra alguém.

A começar por nós mesmos.
Coisa boa é olhar a gaveta e vestir a roupa preferida; que seja aquela camiseta de cor divertida. Também faz um bem danado cuidar do corpo, saber comer bem, mas vez ou outra extrapolar um pouco também.

O bem que emanamos é o bem que recebemos.

Não tem nada de muito revolucionário nessas palavras até aqui, né? Só tem vida.
Mas por quê então você se irrita tanto com uma espinha que ousa em nascer? Remédio pode curar, esbravejar não. Que coisa feia esse negócio de espernear por tudo.
Mas feio que isso só postar indiretinhas MUITO DIRETAS sim na internet. Que energia ruim.

Se for pra ter uma preocupação, que seja a de ser feliz.
Pode ser o metrô lotado ou um dia estressante no trabalho; no fim das contas, que delícia é poder levantar pra trabalhar. A festa da vida!
E que pena que a pessoa pra quem mandou tantas mensagens não respondeu nenhuma, que pena que quando responde é seco, que pena que às vezes só visualiza. Que pena dela. Você é essa pessoa aí cheia de sentimento bom pra dar – e nem falamos de amor! -, será que vale mesmo se prejudicar por quem não quer receber?
Testa franzida é uma piscina para as espinhas. Lembra delas?
Se preocupa tanto em agradar, que acaba se esquecendo que precisam te agradar também. A única preocupação é ser feliz.

É de amor que precisamos. Amor de coração, não amor de prisão; não amor que espera resposta do “eu te amo”.

Se puder ter amor por alguém, que bonito, se não, tudo bem também, ainda assim, lindo.
É bom demais trocar mimos e chamar por apelidos. Aquele momento em que você se da conta que tem uma pessa nova pra dividir os novos dias. Tem motivação melhor pra confiar no amor do que saber que é ele quem faz com que outra pessoa possa nos ajudar a sermos melhores pessoas? Tem sim, mas essa já é boa demais.

E vale lembrar: uma fossa aqui ou ali faz um bem danado para a pele.
O choro da dor renova a alma e sai lavando célula por célula do corpo a começar pelo rosto; logo ele, que também é quem mais recebe beijos.

Por falar em beijos, que delícia é poder viver pra poder beijar.
Beijo no rosto de “olá”, beijo no rosto de “presta atenção em mim”, beijo no rosto quase beijo na boca de “hmm”, beijo sem predicado, bom é o beijo por todos os lados.
Beijar quem está a fim mas não consegue revelar. Aquela angústia de não saber dizer pra pessoa o quanto ela te visita a cabeça todo dia, sabe? Se não consegue falar, bem que consegue ir deixando uma pista aqui e ali, tipo naquele beijo de “olá”. Dá pra tocar a nuca enquanto se beijar de “olá”, sabia? Beijar quem já se tem um carinho, beijar de cantinho. Beijar pra deixar cheiro. Beijo saudade. Beijo de “olha o que você está perdendo”. Beijo de atiçar. Ou às vezes nem beijo, né?

Um dia sem abraçar não é um dia pra se lembrar.
“Ah, mas vou sair abraçando qualquer pessoa?” Não necessariamente, mas você pode sair abraçando as pessoas que não chama de qualquer. Que começo, hein?
Abraço surpresa traz sorriso de beleza. Sorriso de beleza é o sorriso que escapa, sorriso sem querer, sorriso real, sorriso sem fazer pose, sorriso que contagia.

Então faz assim, faça bem pra alguém e estará fazendo bem a você.
O ditado resume em “fazer o bem sem olhar a quem”, mas dá pra ser mais específico. Tipo, e daí que você é do tipo de gente que gosta rápido demais? Você pelo menos sabe gostar, tem gente que nem sabe… Dá pra entender a forma que vale a pena ver?
Os motivos que criamos para nos preocupar são tão menores que os que realmente valem se proeocupar. Sabendo disso, é meio desinteligente deixar de exibir sorriso por aí só porque fulano ou fulana aparentemente não gosta de você como você esperava.

Antes de qualquer saudade você é felicidade.
A saudade só acontece depois de ter felicidade.
Ou seja, antes de sentir falta de alguém, você já tinha sido feliz sem ninguém.

Chega disso, vai, deixa essa coisa toda de tristeza pra lá. Se ela chegar, deixa ela falar, mas depois deixa ela pra lá. Deixa esse celular pra responder depois, deixa esse chat esperar, deixa tudo pra lá só não deixa você.

Essa é a única vida que temos, não dá pra ser feliz no dia que já passou; no beijo que já beijou. O negócio é ir aproveitando o que está acontecendo e se preparando para o que nem aconteceu ainda, afinal, essa é a nossa vida e o prazer é todo nosso.

 

tumblr_m48ejolQo51qlxlu6o1_1280

Márcio Rodrigues. – http://www.bit.ly/TUKoPd
Compre o livro “Um Travesseiro Para Dois”:  http://bit.ly/1wRjIvt
foto: tumblr.
instagram: @marciorodriguees
contato: mrs.contato@gmail.com
+ textos exclusivos na página do blog no Facebook:http://www.facebook.com/umtravesseiroparadois

Anúncios

12 respostas em “O prazer é todo nosso

  1. Má; nem sei dizer o QUANTO precisava ler isso!
    É aque tipo de coisa que a gente sabe, porém as vezes precisamos que outra pessoa nos diga… Sabe?
    Obrigada pelo texto. Sério, obrigada.
    Acordei meio triste hoje… E vou dormir cheia de felicidade no peito.
    Gratidão!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s