Feche a porta ao sair

Eu já entendi que não vai ser como eu gostaria.
Entendi que talvez realmente estejamos em fases diferentes da mesma vida.
E que a nossa poesia não faz mais rima.
No começo, confesso, me recusava a acreditar, por um só motivo: eu não gosto de dar adeus as coisas que não cheguei a conhecer como gostaria, feito dias curtos de sol. Fico triste quando o sol sai e eu não estou lá pra vê-lo. Daí essa tristeza vai embora quando lembro que amanhã ele pode aparecer de novo e ficar por mais tempo, além de mais bonito e cheio de energia.

Tenho funcionado assim com você.
Bobagem a minha tentar insistir em uma história sozinho.
E às vezes a gente ignora alguns sinais que o destino dá, né?
Acho que eu fazia questão de ver os dias ruins como algo não tão ruim assim, quando na verdade foi ruim mesmo, não tinha o que amenizar. Acho que no fundo eu não queria acreditar que o pouco que chegamos a construir estava ruindo. Por outro lado, no entanto, eu gosto desse meu jeito. Gosto de enxergar uma possibilidade de sorriso no meio do pranto. Gosto de pagar pra ver se estou errado. Gosto de tentar até que eu não possa mais.

Gosto de prestar atenção nas batidas do meu coração pra saber se é razão ou ilusão.
Até porque tem vezes que o coração engana.
Ou sou eu que penso que ele quer dizer uma coisa quando na verdade diz outra.

Olha aqui eu parecendo louco procurando conforto na dor.
Nossa poesia ainda rima, antes era com amor, agora com dor.
E isso não é de todo o mal. Quando criança, precisei cair pra aprender como é difícil levantar e como é importar valorizar as quedas.

A dificuldade que temos em aceitar os fins nos cega pra enxergar os começos.

Todo mundo sabe que o mundo dá voltas, mas pouco mundo lembra que vivemos em voltas diferentes do mesmo mundo.

Olha que louca a vida, não é mesmo?
Eu deveria estar chorando ao falar da sua partida. Eu deveria estar ligando para amigos para desabar ao te ver indo embora. Eu deveria estar ouvindo os refrões mais tristes para que me traduzam essa despedida. Mas não estou fazendo nenhuma dessas coisas. Eu estou te dando tchau pra poder dar um oi mais rápido pra quem aparecer.

Se eu falar que estou feliz eu vou mentir.
Se eu falar que não vou conseguir viver sem você, também vou mentir.
Estou nesse mundo pra unir lições que me façam uma pessoa melhor. E durante essa minha fase você estava me ajudando nisso, agora não está mais. Simples assim.

Eu já entendi que não vai ser como eu gostaria.
Vai ser um erro eu me obrigar a postar frases ou imagens com mensagens pra aparentar superação. As coisas vão passar. Eu preciso te deixar ir embora pra dar espaço pra quem quer ficar.

A matemática dos relacionamentos é sempre = coração.

Acho que ainda não quero falar de saudade. Já me ocupa muito a cabeça pensar sobre não ter mais o que já tive um dia. Está tudo bem, você pode ir. Leva com você o que deu tempo de te passar do que já aprendi, leva a certeza da minha dedicação. E eu vou ficar. Vou ficar com o que deu tempo de me ensinar e com a certeza da sua dedicação, nem que só enquanto a gente se beijava.

Não comemoro, mas também não choro ao te ver partir.
Mas por favor, feche a porta ao sair.
Tenho um espaço velho pra alguém novo ocupar.
cute_couple

AVISOS:

1) ALÔ RIO DE JANEIRO, vejam esse post: http://goo.gl/MFPjMC

2) Atenção Pessoal de ARARAQUARA e região do interior de SÃO PAULO!

Dia 03/11, SEGUNDA-FEIRA, vou dar a minha palestra “Como as pessoas lidam com os sentimentos nas redes sociais” no SHOPPING JARAGUÁ, às 19h30.
Totalmente gratuita! E levarei LIVROS pra vender assinar na hora. =)
Detalhes do evento: https://www.facebook.com/events/1512913168959811/?ref=ts&fref=ts
Me leve para palestrar na sua faculdade/curso/empresa: mrs.contato@gmail.com
Márcio Rodrigues. – http://www.bit.ly/TUKoPd
Compre o livro “Um Travesseiro Para Dois”:  http://bit.ly/1wRjIvt
foto: tumblr.
instagram: @marciorodriguees
contato: mrs.contato@gmail.com
+ textos exclusivos na página do blog no Facebook: http://www.facebook.com/umtravesseiroparadois

Anúncios

7 respostas em “Feche a porta ao sair

  1. Estava pensando sobre isso esses dias. Cada tentativa de relacionamento q nem chega a ser um relacionamento na verdade vai moldando a gente pro desapego… Às vezes, a gente teve carinho, teve paixão, mas na hora em q “acaba” aquele momento, vemos q não tínhamos apego. Perceber isso dói um pouco, mas me leva a crer q é um bom exercício pra valorizar os sentimentos mais verdadeiros e ter uma visão mais saudável do amor.
    Beijos!

  2. Olá querido, sabia que eu me apaixonei por Vanguart só depois que ouvi essa música?
    E ela pra mim significa o oposto do texto.
    Meu relacionamento tem muito dessa canção, sobre esse “demorou para ser, mas agora é”.

    Adorei o texto.

    • Pri. <3

      Jura? Essa música é muito legal, né?
      E eu gosto dessa provocação de pegar uma música com um tema e escrever sobre outro tema, sabe? Essa mistura de sentimentos etc.
      Por mais que não seja um texto fofo, é um texto positivo, então o "demorou pra ser" funciona como "demorei pra ser livre" haha ou algo do tipo. :)

      Obrigado por comentar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s