NOVO ENDEREÇO: www.umtravesseiroparadois.com.br

Pessoal,

Não sei se todos sabem mas o novo endereço do blog é:

http://www.umtravesseiroparadois.com.br
http://www.umtravesseiroparadois.com.br
http://www.umtravesseiroparadois.com.br
http://www.umtravesseiroparadois.com.br
http://www.umtravesseiroparadois.com.br
http://www.umtravesseiroparadois.com.br
http://www.umtravesseiroparadois.com.br
http://www.umtravesseiroparadois.com.br

Nos vemos lá. =)

Anúncios

A velocidade da resposta prova o quanto você gosta

A gente sabe bem como levamos a vida.
Algumas vezes até podemos não saber o que fazer, mas sempre sabemos o que não fazer. Tolice é negar que não sabe quando está fazendo uma coisa que não gostaria que fizessem com você.
É engraçado pensar que a certeza que hoje você pode ostentar pode se fazer contra você amanhã. Ou seja, a pessoa que corre atrás de você hoje e que você insiste em ignorar é exatamente você amanhã correndo atrás de outro alguém que vai insistir em te ignorar.
Por outro lado, não é pra fingir sentir uma coisa quando na verdade sente outra.
É só pra se colocar no lugar.
O lugar mais difícil do mundo de estar é no lugar do outro.
Você sabe quando tem alguém se interessando por você.
Dá pra perceber os sinais, dá pra contar na quantidade de exclamações no fim das frases ou na inclusão de um <3 em ou outro momento da conversa ou até mesmo na sua inserção nos planos de fim de semana desse alguém. E disso pra um apelido carinhoso é um pulo. Você sabe. E outra coisa, você sabe quando está dando abertura para que sejam assim com você, pois como sabemos: pode até não saber o que quer, mas sabe bem o que não ser, então, você sabe o que fazer para cortar esperanças ao invés de cultivar ainda mais.
Talvez não seja tão definitivo dizer que a velocidade da resposta prova o quanto você gosta. Você pode realmente ser uma pessoa desligada e que se perde nos contatos e no que estão te dizendo ou talvez você simplesmente se ocupa muito que não dá tempo de responder depressa. Mas é interessante refletir sobre: 1) como você se comporta quando te respondem rápido 2) como você se comporta quando está esperando uma resposta.
E nós sabemos que quando somos nós quem espera os pesos parecem ser diferentes.
Em pensar que já achamos gentil que puxassem a cadeira ou que fizessem questão de pagar a conta, hoje a comemoração é com a resposta depois do “visualizada”. E o louco é que as pessoas continuaram as mesmas, sentindo as mesmas coisas, só que com as novas ferramentas, elas meio que se confundiram no modo de ser e se expressar.
Presta atenção na velocidade com que te respondem.
Presta atenção na velocidade com que gostaria que te respondessem.
É naquela conversa despretensiosa que existe um jogo que não tem vencedor. Nem tudo é pela vitória. Há tentativas que são mais prazerosas que realizações. Não tem o que competir, não tem o que calcular, é preciso respeitar a música que diz da importância saber viver. É preciso pagar pra ver no que vai dar, é preciso tentar antes de lamentar. “Mas eu tenho preguiça, eu cansei” – então você pode escolher qual cemitério dormir à partir de amanhã já que se dá assim por vencido, já que a sua vida não tem mais motivo. Muitas vezes você se vê reclamando que ninguém te dá atenção mas você não reconhece quem te dá. Não se trata, porém, de facilitar para quem demonstra que gosta de você. Essas coisas não funcionam assim. Mas é para você enxergar em quem tem tentado te fazer bem um jeito de você fazer o mesmo quando estiver sentindo algo parecido. Você não precisa ficar com quem quer ficar com você, mas seria bonito se você soubesse respeitar. Hoje em dia, nós sabemos, é tão difícil identificar quando a intenção é boa, mas isso não pode afastar as boas pessoas.
Eu sei que já encontru em alguém do passado algumas coisas que sempre sonhou viver. E que muitas dessas coisas te parecem repetitivas para reviver com um novo alguém, mas quem pode te garantir isso? Sabemos como chocolate é bom e qual sensação proporciona mas nunca paramos de comer o mesmo chocolate. Esse negócio de planejar o calendário é tão pessimista. Ter a pretensão de querer saber como lidar quando o coração bater é como se quiséssemos escolher o jeito que o dia vai nascer, esquecendo que, tem vezes que a gente gosta de dias de sol, tem vezes que a chuva é que faz bem.
Não é pelo sexo, não é pelo tesão, é por algo muito antes disso e talvez até mais valioso: é por atenção. A velocidade da resposta prova o quanto alguém quer saber da sua opinião; prova o quanto alguém está se esforçando em se fazer interessante pra você; prova o quanto alguém abre mão de outros momentos da vida, de outras respostas respondidas, para ter aquela só pra você; prova que pra esse alguém você é quem mais importa e merece saber. Dá pra ver por essa ótica? Dá pra pelo menos tentar? Dá pra parar de julgar como esse câncer chamado grude? Dá pra reconhecer que você no lugar desse alguém faz exatamente as mesmas coisas? E vale repitir: não se trata de você ceder e tentar por tentar, se trata de você fazer sua parte pra ver no que vai dar, e ainda que não renda beijos, pode te render outros bons momentos. Não é só de amor que se vive. É da conversa de “Tá melhor que ontem?” de alguém preocupado com você. É da conversa de “Pensei em te chamar pra jantar!” de alguém interessado em ter sua companhia. É da conversa de “Qual o seu maior sonho?” de alguém curioso em saber mais sobre coisas que você sempre quis falar.

cell-cellphone-lg-lg-gt360-love-mandana-Favim.com-49866

Márcio Rodrigues. – http://www.bit.ly/TUKoPd
Compre o livro “Um Travesseiro Para Dois”:  http://bit.ly/1wRjIvt
foto: tumblr.
instagram: @marciorodriguees
contato (entrevistas e palestras): mrs.contato@gmail.com
textos exclusivos aqui: -> http://www.facebook.com/umtravesseiroparadois

O que dizer desse alguém que mal conheço?

Por enquanto posso dizer que me faz bem.
Que coisa boa ter um nome pra justificar esse meu frio na barriga; ter um nome a quem responsabilizar por essa coisa toda de rir sozinho pro celular.
Mudei tanto desde que me conheço por gente e as histórias que já vivi – com todos  os “eu te amo” e os “não quero mais” –  me ajudam a me equilibrar quando sinto que estou começando a me precipitar. Tem horas que eu gostaria de controlar o que sinto, sabe? Tem horas que penso que não devo mandar uma mensagem pra não parecer assim, como dizem, grude. Mas é tanta vontade de mostrar um sentimento bom que acho injusto guardar só pra mim; é egoísta.

Demonstro que gosto não por alguém ou por mim, mas pelo que sinto.

Eu ainda nem sei quem é você.
“Ah parece que a gente se conhece há mil anos”, que nada, a gente se conhece a mil minutos.
E ao mesmo tempo que isso é assustador é excitante.
Não saber quem é você me dá medo de saber que você é só mais um alguém pra me machucar, assim como outros que já conheci. Não saber quem é você me dá um frio na barriga em te desvendar um pouco mais a cada “Tudo e você?”. Estou gostando desse negócio de te ouvir dizer como vê o mundo. Acho que essa é uma das melhores partes em conhecer alguém, né?

Um alguém novo é a chance que a vida nos dá de sermos pessoas novas com sentimentos velhos. Sabe, aqueles sentimentos, tipo aquela velha vontade de passar o fim de semana assistindo seriado sem sequer trocar de roupa; aquela velha vontade de trocar o nome no celular por algum apelido pra chamar de nosso.

Alguém novo renova a nossa velha vida.

Estou gostando de como você está gostando da gente.
Porque penso que seja por aí né: é preciso que gostemos do que somos juntos para que possamos ver valor no que estamos vivendo. Eu posso ser uma pessoa maravilhosa, mas nem tão maravilhosa assim com você e vice-versa.

As coisas começam a dar certo quando você começa a não dar atenção.

Confesso: já planejei algumas vezes. Tipo, pedi até pra Deus “alguém que preste” na minha vida. Como se eu fosse alguém pra me julgar que oficialmente presto, né? Tive que aprender vivendo que o que penso ser o meu acerto pode ser um erro pra alguém. Eu sei do que sou, mas não posso garantir que todos saberão disso. Então, nessas de pensar nisso tudo percebi que os dias viviam em mim e não eu que vivia os dias.

É necessário viver os dias ao invés dos dias viverem em você.

Porque do contrário você acaba vivendo do passado. E passado nenhum mantém felicidade no presente.

Já me perguntei o que vai ser da gente.
Me perguntei se você gosta mesmo quando te pergunto se está tudo bem ou comento que você deve se cuidar e comer melhor. Me perguntei se eu gosto do seu jeito de demonstrar que gosta; se isso é algo que eu quero pra mim. É natural pensar essas coisas, a gente tem medo de perder tempo. Por isso todo mundo gosta de um horóscopo: nada como saber como vai ser o dia pra saber como se comportar. Só não sei até que ponto isso é positivo. Qual a graça de ver o filme sabendo o fim? E essa nossa vida é um filme que escrevemos a cada dia.

Eu não te amo.
Não ainda. Não deu tempo. Nem sei se vai dar. Não sabemos.
Eu te quero bem. Dizer isso não é tão bonito quanto amar? Pode ser até mais real porque querer bem é fazer por onde para que a pessoa se sinta bem todos os dias. Tem gente que diz que ama só pra não dizer mais nada. Parece que amor virou aquilo de “É isso que você queria ouvir? Então toma! Agora me deixa em paz!” As músicas da moda e as cenas da novela conjulgam o amor entre um gole e outro ou entre uma lágrima fingida e outra.

Amor é aquilo igual que sentimos de jeitos diferentes.

Você não me ama.
Não ainda. Não deu tempo. Nem sei se vai dar. Não sabemos.
Mas você me faz bem. E é tão bom quanto dizer que ama. Pra mim é especial saber que você tem um jeito diferente por dia de me agradar.

Afinal, o que dizer desse alguém que mal conheço? Realmente não sei.
E tudo o que sinto sobre você eu já te contei.

É preciso contar para as pessoas o bem que elas nos fazem.
Estou regando a minha confiança em você pra colher amor. Se o tempo não ajudar, pode ser que nem chegue a florescer, mas se ajudar, pode ser que seja mais rápido do que eu pudesse imaginar. E isso nem faz tanta diferença no fim.

Eu ainda não te conheço e bem gosto disso.
Grande coisa seria concluir que: “pronto, agora conheço 100% de você”. Nunca poderei assegurar uma coisa dessas. Eu quero mesmo é que você mude! E eu também. Quero discordar hoje e mudar de opinião amanhã, entendendo que faz bem eu me rever e voltar atrás. É bobagem a prisão de definir a alguém que: “eu te conheço tão bem, mais do que a mim mesmo”. Conhece nada! Amanhã esse alguém se cansa de você e vai embora. E do que adiantou dizer que conhecia tanto?

Mas você é alguém que mal conheço e já considero um bocado.
Bom é viver na velocidade com que o coração bate. Se ele acelerar demais, vou poder dizer mais o que sinto; se de menos, é preciso eu respirar mais entre cada uma das batidas que ele dá.

Por enquanto posso dizer que você me faz bem.
E isso já é muito pra alguém que mal conheço.

tumblr_lu3zx7xSl81qg2xooo1_500

2) Atenção Pessoal de ARARAQUARA e região do interior de SÃO PAULO!

Dia 03/11, SEGUNDA-FEIRA, vou dar a minha palestra “Como as pessoas lidam com os sentimentos nas redes sociais” no SHOPPING JARAGUÁ, às 19h30.
Totalmente gratuita! E levarei LIVROS pra vender assinar na hora. =)
Detalhes do evento: https://www.facebook.com/events/1512913168959811/?ref=ts&fref=ts
Me leve para palestrar na sua faculdade/curso/empresa: mrs.contato@gmail.com
Márcio Rodrigues. – http://www.bit.ly/TUKoPd
Compre o livro “Um Travesseiro Para Dois”:  http://bit.ly/1wRjIvt
foto: tumblr.
instagram: @marciorodriguees
contato: mrs.contato@gmail.com
+ textos exclusivos na página do blog no Facebook: http://www.facebook.com/umtravesseiroparadois

Feche a porta ao sair

Eu já entendi que não vai ser como eu gostaria.
Entendi que talvez realmente estejamos em fases diferentes da mesma vida.
E que a nossa poesia não faz mais rima.
No começo, confesso, me recusava a acreditar, por um só motivo: eu não gosto de dar adeus as coisas que não cheguei a conhecer como gostaria, feito dias curtos de sol. Fico triste quando o sol sai e eu não estou lá pra vê-lo. Daí essa tristeza vai embora quando lembro que amanhã ele pode aparecer de novo e ficar por mais tempo, além de mais bonito e cheio de energia.

Tenho funcionado assim com você.
Bobagem a minha tentar insistir em uma história sozinho.
E às vezes a gente ignora alguns sinais que o destino dá, né?
Acho que eu fazia questão de ver os dias ruins como algo não tão ruim assim, quando na verdade foi ruim mesmo, não tinha o que amenizar. Acho que no fundo eu não queria acreditar que o pouco que chegamos a construir estava ruindo. Por outro lado, no entanto, eu gosto desse meu jeito. Gosto de enxergar uma possibilidade de sorriso no meio do pranto. Gosto de pagar pra ver se estou errado. Gosto de tentar até que eu não possa mais.

Gosto de prestar atenção nas batidas do meu coração pra saber se é razão ou ilusão.
Até porque tem vezes que o coração engana.
Ou sou eu que penso que ele quer dizer uma coisa quando na verdade diz outra.

Olha aqui eu parecendo louco procurando conforto na dor.
Nossa poesia ainda rima, antes era com amor, agora com dor.
E isso não é de todo o mal. Quando criança, precisei cair pra aprender como é difícil levantar e como é importar valorizar as quedas.

A dificuldade que temos em aceitar os fins nos cega pra enxergar os começos.

Todo mundo sabe que o mundo dá voltas, mas pouco mundo lembra que vivemos em voltas diferentes do mesmo mundo.

Olha que louca a vida, não é mesmo?
Eu deveria estar chorando ao falar da sua partida. Eu deveria estar ligando para amigos para desabar ao te ver indo embora. Eu deveria estar ouvindo os refrões mais tristes para que me traduzam essa despedida. Mas não estou fazendo nenhuma dessas coisas. Eu estou te dando tchau pra poder dar um oi mais rápido pra quem aparecer.

Se eu falar que estou feliz eu vou mentir.
Se eu falar que não vou conseguir viver sem você, também vou mentir.
Estou nesse mundo pra unir lições que me façam uma pessoa melhor. E durante essa minha fase você estava me ajudando nisso, agora não está mais. Simples assim.

Eu já entendi que não vai ser como eu gostaria.
Vai ser um erro eu me obrigar a postar frases ou imagens com mensagens pra aparentar superação. As coisas vão passar. Eu preciso te deixar ir embora pra dar espaço pra quem quer ficar.

A matemática dos relacionamentos é sempre = coração.

Acho que ainda não quero falar de saudade. Já me ocupa muito a cabeça pensar sobre não ter mais o que já tive um dia. Está tudo bem, você pode ir. Leva com você o que deu tempo de te passar do que já aprendi, leva a certeza da minha dedicação. E eu vou ficar. Vou ficar com o que deu tempo de me ensinar e com a certeza da sua dedicação, nem que só enquanto a gente se beijava.

Não comemoro, mas também não choro ao te ver partir.
Mas por favor, feche a porta ao sair.
Tenho um espaço velho pra alguém novo ocupar.
cute_couple

AVISOS:

1) ALÔ RIO DE JANEIRO, vejam esse post: http://goo.gl/MFPjMC

2) Atenção Pessoal de ARARAQUARA e região do interior de SÃO PAULO!

Dia 03/11, SEGUNDA-FEIRA, vou dar a minha palestra “Como as pessoas lidam com os sentimentos nas redes sociais” no SHOPPING JARAGUÁ, às 19h30.
Totalmente gratuita! E levarei LIVROS pra vender assinar na hora. =)
Detalhes do evento: https://www.facebook.com/events/1512913168959811/?ref=ts&fref=ts
Me leve para palestrar na sua faculdade/curso/empresa: mrs.contato@gmail.com
Márcio Rodrigues. – http://www.bit.ly/TUKoPd
Compre o livro “Um Travesseiro Para Dois”:  http://bit.ly/1wRjIvt
foto: tumblr.
instagram: @marciorodriguees
contato: mrs.contato@gmail.com
+ textos exclusivos na página do blog no Facebook: http://www.facebook.com/umtravesseiroparadois

O que eu sou pra você?

Estava aqui pensando nisso.
É muito fácil falar que gosta de mim e que me quer bem, mas o que isso significa no fim?
Eu tenho a impressão que não sou muito coisa pra você além de alguém pra preencher uma vaga vazia, e o pior, quando te dá na telha.
Essa história de te ter na minha vida só quando é conveniente pra você não me faz sentido.

Estava aqui pensando se você presta atenção em toda a atenção que eu te dou.

Não vou me incomodar em saber que não sou nada assim de tão valioso pra você, por mas cruel que seria saber disso. Também não vou me importar se assumir que só gosta da minha companhia só quando te convém. Aceitei viver o que temos vivido, só que é natural que tempo comece a pesar nos ombros e as coisas comecem a tomar outro sentido. Eu só preciso saber de alguma coisa porque viver do jeito que estamos vivendo pode ser qualquer coisa, menos vida.

Eu não sei se posso te mandar um link de um vídeo que achei bonito.
Não sei vai pensar que no fim é alguma indireta minha pra te dizer que é o tipo de coisa que eu gostaria que a gente vivesse juntos. E eu só me afogo nessa angústia por você não me esclarecer como me vê na sua vida.

Já passei do tempo de desejar alguma coisa entre nós dois.
No começo eu juro que eu até sonhava com isso, sabe? Eu imaginava como seria andar de mãos dadas com você por aí, como seria te presentear nas datas especiais e como seria conhecer sua família, mas o jeito que você lida com o que temos – temos alguma coisa? – matou qualquer chance de nutrir em mim um pensamento pra gente. E acho que mais do que ser trágico, isso é verdade. E a verdade é sempre mais válida, por mais dolorosa.

É importante confessar hoje antes que se torne mentira amanhã.

Toda vez é igual: não sei se quando te ver vou te cumprimentar com um selinho ou um abraço vai resolver. Vivo uma mistura de sensações na minha cabeça que não me levam pra lugar nenhum. E vamos concordar, isso tudo é culpa sua sim. Você já me conhece bem, sabe que não sou do tipo de gente que faz joguinhos e por isso não te enrolaria só pra te ter na minha vida.  Agora, o que eu não consigo entender é o que diabos nós estamos vivendo. Você parece estar comigo em partes, sabe? Parece que por mais que esteja ao meu lado, sua cabeça está em outro lugar. Quando não é pior: quando estamos juntos e você demonstra querer ficar assim pra sempre. Daí isso dura até a nossa despedida, depois, não sei mais o que temos.

Se for pra ter alguém pra me preencher pela metade prefiro conviver com o que sou por inteiro.

Entenda que isso está longe de ser algum tipo de pressão. O que estou pedindo não é um rótulo, mas sim que você me explique como me vê, que você me explique o que eu sou pra você. Quero saber se sou uma boca pra você beijar quando nenhuma outra quer. Quero saber se sou um corpo pra você deitar quando nenhum outro estiver disponível. Quero saber se sou a mensagem pra você ler e responder quando bem entender. E de verdade, eu não vou me importar caso eu seja alguma coisa dessas ou qualquer outra, afinal, como eu disse, eu aceitei que fôssemos vivendo do jeito que bem entendemos, o ponto é: não vou me importar desde que eu saiba o que eu sou pra você agora. Eu só não estou a fim de viver uma coisa que eu nem sei o que é, pois o tempo que eu perco vivendo algo que me dá angústia, poderia estar aproveitando vivendo algo que me dá prazer.

“Ah, aproveita o agora, é tudo que importa!”
Veja bem, nem sempre é tão simples assim.
Uma soma de agoras se transforma em amanhãs. E uma soma de amanhãs são planos. E planos beiram sonhos.

Não estou te pedindo prova de nada, só estou te pedindo que me dê paz explicando o que eu sou pra você.
O resto, depois a gente vê.
tumblr_m2g3akdAlh1r39507o1_500

obs: Atenção Pessoal de ARARAQUARA e região do interior de SÃO PAULO!
Dia 03/11 vou dar a minha palestra “Como as pessoas lidam com os sentimentos nas redes sociais” no SHOPPING JARAGUÁ, às 19h30.
Totalmente gratuita! E levarei LIVROS pra vender assinar na hora. =)
Detalhes do evento: https://www.facebook.com/events/1512913168959811/?ref=ts&fref=ts
Me leve para palestrar na sua faculdade/curso/empresa: mrs.contato@gmail.com

Márcio Rodrigues. – http://www.bit.ly/TUKoPd
Compre o livro “Um Travesseiro Para Dois”:  http://bit.ly/1wRjIvt
foto: tumblr.
instagram: @marciorodriguees
contato: mrs.contato@gmail.com
+ textos exclusivos na página do blog no Facebook: http://www.facebook.com/umtravesseiroparadois

Não liga pra dor, liga pra alguém

É claro que você deveria sentir raiva.

Você tem um milhão de motivos para se sentir péssimo.
Você foi de novo você mesmo, essa pessoa que se dedica, essa pessoa que conhece bem. Você foi mais uma vez quem você gostaria que fossem com você. Você foi outra vez um alguém para sempre ser lembrado. Você beijou de novo como se fosse a última boca que gostaria de beijar. Você novamente preferiu não se importar com o que te diziam e só obedeceu seu coração.

Mas todo esse seu querer não é o bastante para ter. Nunca será.
Então esse alguém que já organizava um espaço na sua vida para morar, foi embora.
Foi do mesmo jeito que chegou, foi num piscar de olhos, foi num comportamento que beirava o desdém diante do seu sentimento.

Por isso faz sentido você sentir raiva, só não te faz bem.
Veja, as coisas que você sente só você entende. E às vezes nem isso.
É muito difícil entrar na vida de alguém. É muito difícil encontrar algupem para sincronizar as fases da vida e decidir percorrer juntos essa viagem que é viver. Só sabe disso, no entanto, aquele que tenta.

Lá no fundo uma voz repete no seu ouvido: “Como pude ser tão idiota?”
O que é ser idiota? Será que ser idiota é dizer que gosta? Será que ser idiota é dizer que gosta mesmo sem saber se vai ouvir que também te gostam?
Você abre mão de joguinhos pra abrir o seu coração.
E daí que você já viu um filme assim? No que te faz bem se frustrar por um fim que não te fez bem? Você é a única pessoa responsável em dar fim aos pensamentos ruins. Não para escolher do que esquecer, mas da para escolher do que lembrar.

Será que é de todo mal assim ver esse alguém indo embora?
Talvez seja esse destino caprichoso tirando algo da sua frente que você insitia em deixar. Vai ver a vida deu jeito – um pouco cruel, entendo – de te ajudar sem que você percebesse. Foi embora rápido para você poder se recuperar mais rápido ainda.

Às vezes a gente fica tão cego em querer o que desejamos que esquecemos que o necessário é ter o que merecemos.

Então esse pensamento do tipo “mais uma vez a história termina e eu saio como idiota” soaria melhor como “mais uma pessoa que não está pronta pra viver o que eu tenho pra oferecer”.
Sabe, ainda bem que a vida não tem controle remoto. Ainda bem que a gente não consegue saber o que vai acontecer no próximo segundo. Uma das melhores partes da vida é justamente se surpreender com as voltas que ela dá e em qual delas vamos nos encaixar. Hoje chorando, amanhã vibrando.

Não é todo mundo que está pronto para te acompanhar.
O ponto é que só da para saber disso depois de tentar. Do começo não dá pra enxergar o fim.
Por isso a gente vive com um monte de histórias pra colecionar, algumas delas com desfecho bom de lembrar, outras com lições pra se orgulhar.

Alguma novidade da vida até aqui?
Deixa essa pessoa ir.
Melhor ela partir do que ficar e te partir.
É interessante tentar ver a mesma coisa por vários lados. É um movimento onde você acaba encontrando o conforto dentro de si mesmo.

Deixa essa pessoa ir.
Um minuto mais longe de quem você gostaria de estar é um minuto mais perto de você merece estar.
Não é todo mundo que está pronto para te acompanhar. Não é todo mundo que vê a vida igual você. Não é todo mundo que beija igual você. Não é todo mundo que tem uma visão do amor igual você. Não é todo mundo quer fazer por alguém o que você gostaria de ouvir.

Nosso papel nesse mundo vai muito além de ocupar um espacinho pra respirar. Nós estamos aqui para influenciar pessoas. E você, você que se indigna ao se considerar idiota de novo, você que não entende por quê aconteceu outra vez, você que falta explodir de tanta raiva por não entender por quê as coisas parecem ser assim com você, você mesmo, você está vendo alguém sair da sua vida para um novo alguém ocupar o lugar, você está vendo alguém sair da sua vida ao mesmo tempo que se torna alguém para nunca ser esquecido por esse alguém, justamente por ser assim tão idiota, tão dedicado, tão inspirado em fazer por alguém aquilo que gostariam que fizessem com você.

Por isso, não liga pra dor, liga pra alguém.
Sempre tem alguém esperando pra ouvir as coisas que temos à dizer.
Sim, ouvir de novo.
E já passou, já escorreu o choro, já venceu o prazo e o futuro está logo ali no próximo segundo pra você aproveitar vivendo coisas novas ao invés de pensar nas coisas velhas.
tumblr_lkym3q7XFP1qbgggqo1_500

obs: A trilha sonora de hoje faz parte do projeto “O amor existe, porra” do meu amigo Leandro Neko.
Ele também lançou um livro e tem uma página muito legal no facebook com textos e detalhes das músicas: www.facebook.com/oamorexisteporra 
Márcio Rodrigues. – http://www.bit.ly/TUKoPd
Compre o livro “Um Travesseiro Para Dois”:  http://bit.ly/1wRjIvt
foto: tumblr.
instagram: @marciorodriguees
contato: mrs.contato@gmail.com
+ textos exclusivos na página do blog no Facebook: http://www.facebook.com/umtravesseiroparadois

Do começo não dá para enxergar o fim

Vai durar o necessário.
Talvez não tanto quanto eu gostaria.
Talvez não tanto quanto você gostaria.
Eu nem sei quem é você ainda.
Você nem faz ideia de que eu sou.
Vai durar algum tempo, sei lá quanto. Algum tempo.
E que diferença faz saber agora?
O medo de viver o fim atrapalha a gente de viver o começo.
O que você vai fazer se eu acordar amanhã achando graça em outro sorriso?
O que eu vou fazer se você acordar amanhã não querendo mais me responder no chat?
São perguntas que a gente não precisa da resposta agora.
Enquanto eu tiver disposto a continuar tendo você na minha vida, vou te ter.
Eu não quero saber quando a gente vai terminar e como vai ser!
Eu não quero ter que pensar na possibilidade da sua companhia deixar meus dias!
Eu quero um espaço na sua vida pra eu encostar a minha.
Nossa história não envolve nada além um do outro.
E as datas de validade só servem para acelerar o consumo. Eu quero viver devagar.
MAS CARALHO E DAÍ QUE ISSO TUDO PODE TERMINAR NO PRÓXIMO FIM DE SEMANA?
Eu cansei de viver com medo das coisas, das pessoas, do que eu sinto, com medo de mim mesmo! Que absurdo é eu sentir medo do que eu SINTO! Cansei de ter que obedecer jogos e jeitos de lidar, cansei de ter que pensar, eu cansei do jeito que as pessoas querem que eu viva a vida; do jeito que eu mundo quer que eu viva a minha própria vida! Eu quero viver do jeito que eu penso ser certo e nesse meu jeito você está presente. Hoje, amanhã eu não sei. Hoje é a sua boca a próxima que eu quero beijar! É o seu corpo o próximo com quem eu quero deitar. É o seu número de telefone o próximo que eu quero ligar. É a sua companhia a próxima que eu quero pra me acompanhar. É a sua mão a próxima que eu quero dar à minha.
Amanhã isso tudo pode parecer só mais um sonho e a gente pode acordar. Amanhã você pode não querer mais olhar na minha cara simplesmente porque entendeu que eu sou menos do que imaginava na sua vida. Vai ver você me delete das redes sociais, delete meu número do celular, pare de falar comigo, pare de me deixar morar em um só dos seus milhões de pensamentos. Isso tudo pode acontecer e não só com você, comigo também! Eu posso voltar pra minha ex, eu posso sentir tanta saudade do meu passado a ponto de tentar reviver e acabar sozinho. Eu posso me perder numa tentação qualquer, num charme disfarçado de desejo. Pode acontecer um monte de coisas, mas eu não quero pensar em nenhuma delas agora! Eu quero pensar em você. Eu quero pensar que hoje é em você que lembro quando me perguntam se tenho alguém, mesmo não te tendo ainda direito. É o seu nome que eu gosto de incluir em conversas que posso te encaixar. É da sua saudade que eu gosto de me inspirar ao repetir refrões. É do seu perfume que eu quero deixar minhas roupas impregnadas.
EU QUERO QUE SE FODA SE AMANHÃ A GENTE VAI ATRAVESSAR A RUA AO SE ENCONTRAR.
Eu estou muito ocupado pensando numa maneira de conseguir colocar mais um sorriso no seu rosto ainda hoje. Ando muito ocupado te mandando links pra te entreter durante o dia no trabalho. Ando muito ocupado te marcado em fotos engraçadas do instagram, em textos legais dos blogs, em indiretas sobre coisas pra gente fazer no fim de semana nas páginas dee agendas culturais. Ando muito ocupado distribuindo maneiras de te provar que você é especial pra mim, que eu gosto de ter na minha vida, gosto de ouvir a sua voz e tenho tentado gostar até do programas que só você gosta. Eu gosto de quem eu sou quando estamos juntos. Eu só não quero me ver refém do medo. Só não quero ter que calcular meus passos e medir o jeito que eu sou pra tentar ser menos eu ou ser eu na hora certa. Eu não quero controlar a única coisa incontrolável na minha vida: o meu coração.
E eu não vou. Não estou nem aí se isso vai me fazer quebrar a cara, se já dá pra me ver beijando o chão de tão grande a queda, eu não quero pensar no fim se nem comecei a viver o início ainda. Eu só sei que quero você comigo o tempo que a gente se bastar. Eu quero que dure o quanto deve durar.

couples_love_tumblr_kissing_hugging (47)

Márcio Rodrigues. – http://www.bit.ly/TUKoPd
Compre o livro “Um Travesseiro Para Dois”:  http://bit.ly/1wRjIvt
foto: tumblr.
instagram: @marciorodriguees
contato: mrs.contato@gmail.com
+ textos exclusivos na página do blog no Facebook: http://www.facebook.com/umtravesseiroparadois